Com brasileiros irregulares, Timor Leste é excluído da Copa da Ásia de 2023

Do UOL, em São Paulo

  • Kamarul Akhir/AFP Photo

    Eliminada da Copa da Ásia 2019, seleção do Timor Leste (camisas vermelhas) está fora das eliminatórias para competição de 2023

    Eliminada da Copa da Ásia 2019, seleção do Timor Leste (camisas vermelhas) está fora das eliminatórias para competição de 2023

A seleção do Timor Leste foi excluída das eliminatórias para a Copa da Ásia de 2023. O motivo: pelo menos 12 jogadores brasileiros tiveram suas certidões de nascimento e batismo adulteradas para que pudessem defender a equipe. A informação foi divulgada pela Confederação Asiática de Futebol (AFC) neste final de semana.

A polêmica é antiga no país, e tem provocado irritação – não apenas em adversários, mas também em torcedores timorenses. As acusações valeram inclusive uma multa à Federação de Futebol do Timor Leste (FFTL) em dezembro de 2016, em meio às eliminatórias para a Copa da Ásia de 2019 - o time foi eliminado na segunda fase.

Segundo comunicado oficial da AFC, foram encontrados documentos forjados que atestariam vínculos familiares de jogadores brasileiros com timorenses. Segundo os documentos, os pais dos jogadores investigados teriam nascido na ex-colônia portuguesa. Não há referências, porém, a uma participação dos jogadores na falsificação dos papéis.

"Em 6 de junho de 2016, a AFC abriu uma investigação a respeito da elegibilidade de determinados jogadores para atuar pela seleção da FFTL nas eliminatórias para a Copa da Ásia de 2019 (…). A investigação foi conduzida em conjunto com a Fifa", diz nota divulgada pela Confederação Asiática.

"A investigação identificou 12 jogadores nascidos no Brasil que foram registrados pelo Sistema de Administração da AFC com falsas certidões de nascimento ou batismo timorenses. Estes documentos foram enviados à AFC para demonstrar que estes jogadores eram elegíveis para defender a seleção da FFTL mediante o nascimento de pai, mãe ou ambos no Timor Leste. Tais particularidades foram identificadas como falsas", complete o documento.

Entre os atletas investigados, estão o zagueiro Diogo Rangel (ex-Portuguesa, Vasco, Palmeiras e Bragantino), o meia Fellipe Bertoldo (ex-Paulista, Palmeiras e Botafogo-SP) e o atacante Murilo Almeida (ex-Bahia). Os três foram presenças regulares na seleção timorense desde 2012.

Segundo a rede de TV britânica BBC, "o número de jogadores inelegíveis aumentou em 2015, quando pelo menos sete foram utilizados em 10 partidas de eliminatórias para a Copa do Mundo".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos