Por Drogba, Corinthians conta com empresário que o Vasco prefere esquecer

Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Paulo e no Rio de Janeiro

  • Reprodução/Facebook

    Franck Assunção é representante do Corinthians nas negociações com Drogba

    Franck Assunção é representante do Corinthians nas negociações com Drogba

O sonho do Corinthians em assinar com Didier Drogba passa pela atuação de um personagem controverso do futebol. O empresário Franck Assunção, a quem é endereçada a proposta oficial feita ao centroavante, teve uma passagem em 2012 pelo Vasco que os cariocas querem esquecer. A então direção cruzmaltina diz que ele apresentou um falso currículo.

Franck foi um dos vários representantes a apresentar possibilidades de naming rights para a Arena Corinthians, mas nenhuma com consistência comprovada. Mesmo assim, a direção do clube concordou em dar a ele a incumbência de aproximar o sonho corintiano de um reforço de renome internacional, no caso Didier Drogba. 

De acordo com pessoas próximas do presidente Roberto de Andrade, Franck Assunção realizou sua parte na negociação por Drogba, apesar do histórico controverso que era de conhecimento do clube. A missão de aproximar Corinthians e representantes do atacante foi cumprida, por mais que a dificuldade de acesso às pessoas certas e conflitos entre vários personagens próximos ao centroavante tenha marcado o início da negociação. 

Inicialmente, o Corinthians fez tratativas com um empresário que afirmou ter a procuração de Drogba para buscar ofertas na América do Sul. Porém, as negociações ocorreram sem conhecimento de Drogba e de seu principal agente, o senegalês Thierno Seydi, que se irritou com o caminho traçado sem que as conversas chegassem diretamente a ele desde o começo. Todo esse processo teve a participação de Franck Assunção. 

Ainda segundo as pessoas ligadas ao presidente Roberto de Andrade, o empresário com histórico controverso não recebeu um real do clube e investiu do próprio bolso para tentar ajudar o fechamento do negócio, do qual teria direito a comissão.

Clube da Europa desmentiu Franck, dispensado pelo Vasco na sequência

A vida na Europa não é novidade para Franck Assunção, bem como sua presença em casos polêmicos. Antes de surgir como representante do Corinthians para o caso, o empresário, como ele se apresenta, teve uma passagem-relâmpago como diretor-executivo de futebol do Vasco em um capítulo que muitos dirigentes da época, conselheiros e até cartolas atuais classificam como um dos mais constrangedores da história recente do Cruzmaltino.

Em 2012, Franck foi apresentado pelo então presidente do Vasco, Roberto Dinamite, e prometeu buscar patrocínios e jogadores por meio de sua influência na Europa. Ao mesmo tempo, não passava clareza no discurso e gerava desconfiança, especialmente pelo Vasco já ter um diretor executivo à época – Daniel Freitas – e pelo desconhecimento de Assunção sobre as atividades a serem desenvolvidas.

Após informar aos vascaínos que tinha sido diretor de clubes como o suíço Chiasso e o italiano Ascoli, viu ambos os clubes desmentirem a informação.

"Ele se aproximou fingindo conhecer investidores brasileiros. O senhor Assunção nunca ocupou nenhuma função em nossa sociedade, portanto, pedimos a ele e a vocês que não associem seu nome ao nosso clube", informou o Chiasso na época para a imprensa. 

O caso gerou enorme desconforto na diretoria de Dinamite. O presidente e o vice-presidente de futebol, José Hamilton Mandarino, no entanto, não admitiam os problemas.

Aproximadamente um mês depois, a diretoria não suportou a pressão daquilo que muitos classificavam como "farsa" e dispensaram Franck Assunção – que só apareceu no clube no dia de sua apresentação.

"Se a pessoa diz que toca violino e não sai som, não toca, não é? O clube imaginou uma coisa e apareceu outra", disse o vice de futebol do Vasco, Mandarino.

O outro lado

Procurado pela reportagem para comentar ambos os casos, Franck Assunção não respondeu os contatos, apesar de visualizar as mensagens e solicitações.

Corinthians fez negócios recentes com personagens controversos

Franck Assunção não é o único personagem com histórico controverso a se aproximar do Corinthians nos últimos tempos. 

Um caso de grande repercussão envolveu o empresário Francesco Arruda, responsável por aproximar o Corinthians da companhia Emirates na venda de naming rights da Arena. Ele chegou a viajar com o ex-presidente Andrés Sanchez a Dubai, mas foi acusado de uma série de golpes sobre jovens aspirantes ao futebol que envolveram o nome do clube. 

Em relação a patrocínios, o Corinthians chegou a fazer um acordo com a empresa Klar, que ganhou exposição gratuita na camisa e foi anunciada para um contrato de longo prazo, o que jamais se concretizou. A empresa também passou por outros segmentos, como a Stock Car, sem pagar por exposições. 

Já a empresa Apollo Sports, que negociou a compra dos naming rights da Arena, fechou contrato de patrocínio para a camisa do Corinthians. O acordo recebeu contestações na parte política devido à ligação de um dos sócios com a investigação da Operação Lava-Jato

Leia mais: 10 parcerias do Corinthians que viraram frustrações

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos