Presidente do Corinthians se reúne por Jadson e propõe contrato menor

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians se reuniu na tarde desta terça-feira, no Parque São Jorge, e apresentou uma proposta menor do que Jadson esperava. O clube quer fechar com o meia de 33 anos por somente duas temporadas.

Realizada entre o presidente Roberto de Andrade e o ex-goleiro e empresário Yamada, representante de Jadson, a reunião serviu para marcar a posição do Corinthians em relação ao retorno do jogador - o gerente de futebol Alessandro não participou do encontro por causa dos atrasos no retorno da delegação do Corinthians após a Florida Cup (ele chegará ao Brasil nesta quarta-feira).
 
O Corinthians, apesar de topar pagar salários no patamar que Jadson recebia em 2015, em R$ 450 mil mensais, fez uma oferta menor no tempo de contrato. Jadson quer três anos de vínculo.
 
No encontro, o presidente corintiano manifestou ainda que não chegará perto da pedida feita por Jadson. O meio-campista quer luvas de R$ 10 milhões, mas o Corinthians pagaria, no máximo, em torno de 40% do valor.
 
A posição corintiana é de que valores não serão alterados e que a decisão está nas mãos de Jadson. Os empresários do meia já manifestaram publicamente que a intenção dele é conseguir maior estabilidade em um contrato de três temporadas.
 
Alguns fatores fazem o Corinthians crer que Jadson será reforço. Além da preferência declarada dele por um retorno ao clube, a família do atleta gostaria de morar novamente em São Paulo. Além disso, nenhum clube rival topou pagar valores em patamar parecido ao que foi apresentado por Roberto de Andrade.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos