Inter vê janela perto do fim e cogita nova estratégia com William

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • REUTERS/John Vizcaino

    Lateral William tenta saída do Inter, mas negociação precisa ser rápida

    Lateral William tenta saída do Inter, mas negociação precisa ser rápida

O Internacional viu a negociação para saída do lateral direito William avançar, mas não abre mão de sua pedida por ele. Com a janela de transferências internacionais perto do fim na maioria dos países europeus, o Colorado cogita investir de novo na renovação de contrato do lateral.

A negociação do jogador travou. William recebeu uma proposta de 3 milhões de euros do Wolfsburg, da Alemanha. Com isso, resolveu que não renovaria seu vínculo com o Internacional e pretendia ser vendido na atual janela. Porém a direção do clube ficou irritada com as declarações de 'sonho de atuar fora do país' dadas pelo atleta e resolveu não facilitar as coisas. Rejeitou tal valor, pediu o dobro. 
 
Mesmo que alguns passos tenham sido dados recentemente, o acordo ainda não foi firmado. Enquanto não acerta saída nem renova contrato, William treina separado do restante do grupo do Internacional e até mesmo um substituto já chegou: Alemão. 
 
Mas se os números não contemplarem o que o comando vermelho espera, uma nova conduta já é analisada: investir de novo na renovação. A janela atual de transferências para Europa é a menos quente e tem prazo curto a ser cumprido. No dia 31 deste mês, mercados como Alemanha, Itália, Espanha e Inglaterra não podem mais receber jogadores. Restaria a Rússia, cuja janela vai até meados de fevereiro. 
 
Se venda nos moldes que o Inter pretende não for concretizada até lá, uma nova proposta de renovação será apresentada. Se for aceita, o jogador poderá até ser reintegrado. Caso contrário seguirá atividades isoladas. 
 
"A prioridade do Inter sempre foi renovar o contrato. Desde dezembro tentamos isso. Se as coisas não ocorrerem, vamos retomar a prioridade", disse o vice de futebol do Inter, Roberto Melo, à Rádio Bandeirantes. 

Estratégia de pressão

O Internacional não aceita que William decida seu futuro de forma unilateral. O jogador não pretendia renovar porque forçaria o clube a aceitar sua venda já que o vínculo atual se estende até abril e no meio do ano um pré-contrato poderia ser assinado, com ele saindo gratuitamente em dezembro. 
 
Com isso, relega a William treinamentos isolados do grupo e a ameaça de ficar um ano parado. "Ele mostrou que não quer jogar no Inter. Enquanto for assim, não jogará", disse Melo. 
 
Sob ameaça de não atuar, William pode mudar de ideia ou mesmo tentar uma proposta mais alta para a ida à Europa. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos