Candidatura de terceira via no SP fica condicionada à lista de adesão

Eduardo Ohata e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Ópice Blum é cotado para ser candidato de oposição à presidência do São Paulo

    Ópice Blum é cotado para ser candidato de oposição à presidência do São Paulo

A candidatura de José Roberto Ópice Blum à presidência do São Paulo talvez não saia do papel. O advogado era um dos cotados para disputar o pleito, em abril. No entanto, consultado por lideranças oposicionistas, Blum condiciou a sua participação a uma lista de adesões entre os conselheiros.

A ideia do advogado é avaliar as possibilidades e, para lançar a candidatura, alcançar 100 assinaturas. No entanto, a lista que circula entre os integrantes do Conselho Deliberativo ainda não chegou perto deste número e, por isso, é cogitada a não participação de Ópice no pleito.

O advogado era visto como um provável nome de terceira via. Até o momento, o atual presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o ex-vice, Roberto Natel, são os postulantes ao cargo.

Cientes da possibilidade de Ópice não lançar a candidatura, os conselheiros de oposição buscam outros nomes. A ideia é confirmar uma chapa até o dia 10 de fevereiro. No entanto, não está descartada também a possibilidade de não haver um candidato de oposição.

Quem assumir a presidência terá o seu mandato sob as normas do estatuto do clube, aprovado no último ano. Ou seja, não será permitida a reeleição e o pleito de 2020 será realizado em dezembro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos