Na espera por Ronaldinho, Carpegiani procura soluções no Coritiba

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

Enquanto aguarda pelo sim ou não de Ronaldinho, o Coritiba procura se descobrir em 2017 nas mãos de Paulo Cesar Carpegiani. A estreia no Paranaense 2017 não foi positiva: derrota em Cianorte por 1 a 0 para o time da casa. Após a partida, Carpegiani reclamou do gramado e lamentou não ter ainda em mãos as peças que acredita serem necessárias para arrumar o time.

"Temos que encontrar soluções dentro daquilo que nós temos no momento", disse o treinador, que já se colocou em posição de pressão para o duelo de quarta, 20h, contra o Cascavel também fora de casa: "Temos a obrigação de vencer o próximo jogo. Falta alguma coisa ainda, entrosamento. Tem quatro, cinco jogadores fora que tem condições de serem titulares."

Ele lamentou principalmente as ausências na frente de Kléber, suspenso, e Rildo, recém-contratado e adquirindo melhor condição física. Carpegiani também ressaltou a diferença do preparo físico da equipe que comanda para o Cianorte.  "Um adversário bem preparado fisicamente, bem dotado. Tivemos dificuldades nas bolas altas", refletiu, ainda que o gol adversário tenha saído em linha de passe no meio da defesa.

O regulamento do Paranaense prevê 11 partidas entre os 12 times, classificando os 8 primeiros. Um campeonato curto. "Nos dá a obrigação de ganhar o próximo jogo. Não sei os outros resultados, pouco importa, mas sim o desempenho da nossa equipe", avaliou Carpegiani.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos