Inter prepara cobrança e quer R$ 1,3 milhão na venda de Pato

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

O Internacional vive momentos difíceis financeiramente. Conseguiu, depois de algum tempo, quitar as dívidas com os jogadores, mas não tem qualquer sobra para agir no mercado da bola. Para driblas dificuldades, tenta trocas e jogadores sem custos. Mas está de olho em uma verba inesperada que pode ajudar nos problemas imediato: a venda de Alexandre Pato. 

Formado no Colorado, o jogador foi negociado ao Tianjin Quanjian, da China. A negociação movimentou 18 milhões de euros (R$ 60 milhões). E a Fifa garante um percentual sobre o valor absoluto ao clube formador. 
 
Trata-se do Mecanismo de Solidariedade da entidade, que garante ao Colorado 400 mil euros (R$ 1,3 milhão). Porém, o sistema de cobrança não é automático. 
 
Para ter o dinheiro creditado, o Internacional precisa exercer a cobrança, atestando que o jogador passou tal período no clube com a documentação necessária. Não será problema, pois com apenas 16 anos, por exemplo, o jogador disputou o Mundial de Clubes. 
 
Nos bastidores, o Inter teme pelo comportamento das equipes da Ásia. Clubes de tal continente costumam 'esquecer' de tais pagamentos. Se não receber após a cobrança, o time brasileiro precisará apelar à Fifa, atrasando a entrada da verba. 
 

Corinthians também tem valores a receber

 
O Corinthians também vai lucrar com a negociação de Pato. Dono de 10% dos direitos econômicos do jogador, o Timão receberá 1,8 milhão de euros (R$ 6 milhões). A cobrança corintiana, contudo, é mais simples. Trata-se de um valor já presente no negócio. O dinheiro a ser recebido pelo Inter é 'extra' e o pagamento não será descontado do valor absoluto. Por isso, também, a dificuldade no recebimento. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos