Como um erro de tradução levou um "grandalhão" de 1,88m a chorar em campo

Do UOL, em São Paulo

O volante Danilo Pereira, do Porto, deve ser um dos jogadores mais cobiçados do futebol português na próxima janela de transferências. Aos 25 anos, ele é um dos principais meio-campistas de Portugal na temporada e vem sendo acompanhado, de acordo com a imprensa local, por Arsenal e Liverpool.

Paolo Bruno/Getty Images
Com 1,88m e músculos saltados, ele é uma figura imponente dentro de campo. Por isso, ninguém imagina que, quando jogava na Holanda, Danilo protagonizou uma cena inusitada: chorou copiosamente em campo após levar um cartão amarelo.

A história começa na partida entre Roda e Heracles, pela primeira divisão holandesa de 2012. Emprestado ao Roda pelo Benfica, clube onde foi formado, Danilo estava jogando na defesa. Seu time perdia por 2 a 1 e já tinha tido um jogador, o goleiro Kurto, expulso, quando o árbitro Tom van Sichem mostrou cartão ao português.

O gigante olhou para o lado e, após ouvir alguma coisa, partiu para cima do juiz. Ele teve de ser contido por seu companheiro no Roda, o holandês Mitchell Donald, e por um rival, o sueco Manuel Armenteiros. Quando as câmeras focaram no rosto de Danilo, surpresa: o jogador estava chorando, claramente indignado com o que acontecia.

Dias depois do caso, a verdade veio à tona: Danilo xingou o juiz e, por isso, foi advertido. Quando o juiz repetiu o xingamento, porém, Danilo, que estava a apenas quatro meses na Holanda, se perdeu na tradução e entendeu que o árbitro tinha aumentado o volume nos xingamentos e estava atacando a sua mãe.

Van Sichem teve de dar entrevistas sobre o episódio, admitindo que ficou surpreso quando viu o volante chorando no meio do campo. O próprio Roda enviou um comunicado oficial dando sua versão da história, admitindo que a fúria do jogador tinha sido um equívoco.

Como você deve imaginar, a carreira de Danilo no Roda não foi longa. Ele ficou só uma temporada na Holanda e foi para o Parma, com quem tinha contrato. Quando o vínculo terminou, ele voltou para Portugal, para jogar no Marítimo. Na Ilha da Madeira, finalmente se destacou e foi contratado pelo Porto em 2015.

A história foi relembrada nesta semana pela revista Four Four Two ao analisar o volante, alvo de dois clubes ingleses. Danilo, porém, acabou permanecendo no Porto - e ainda renovou o contrato.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos