Uso de cocaína e MDMA faz dupla de atacantes da Inglaterra se dar mal

Do UOL, em São Paulo

  • Gareth Copley/Getty Images

    Nile Ranger, atacante inglês, comemora gol marcado pelo Sheffield Wednesday, em 2012

    Nile Ranger, atacante inglês, comemora gol marcado pelo Sheffield Wednesday, em 2012

Dois casos de uso de drogas por jogadores profissionais surpreenderam o futebol inglês no último fim de semana. Primeiro os tabloides ingleses descobriram que Saido Berahino, reforço recente do Stoke City, cumpriu uma suspensão de oito semanas em sigilo. Depois, que Nile Ranger, do Southend, admitiu sua culpa e também deve levar um gancho. Ambos utilizaram as mesmas substâncias: cocaína e MDMA, substância encontrada no ecstasy.

Embora sejam distintos, os casos refletem uma postura mais rígida da FA (Federação Inglesa de Futebol) em relação ao uso de drogas. Tanto Berahino quanto Ranger têm passagens pelas divisões de base da Inglaterra.

Cumpriu o gancho e foi contratado por R$ 46 milhões

A situação de Berahino já está, em tese, controlada. O atacante atuava pelo West Bromwich quando foi pego em um teste surpresa da federação em setembro do ano passado. Berahino ficou três meses sem jogar pelo time profissional e o clube dizia que ele estava trabalhando separadamente para entrar em forma.

No fim do ano, quando a suspensão acabou, o West Bromwich topou vendê-lo por 12 milhões de libras (R$ 46,7 mi) ao Stoke, que estava ciente da situação. "Saido cumpriu oito semanas de suspensão, não acho que tenha sido três meses. Nós estávamos cientes. Nós fizemos nossas pesquisas como fazemos com todos, mas isso não mudou o que queríamos fazer", disse Mark Hughes, técnico do Stoke, em uma coletiva de imprensa.

Revelado pelo West Bromwich, Berahino atuou em todas as categorias da Inglaterra na base e chegou a ser cobiçado pelo Tottenham, em 2015. Segundo o Daily Mail, ele e seu agente não quiseram se pronunciar sobre a situação.

Garoto-problema admitiu o uso antes do exame

Nile Ranger, ao contrário de Beramino, ainda está no meio do furacão. O atacante de 25 anos atua hoje pelo Southend, da segunda divisão inglesa, e admitiu ter usado MDMA e cocaína no começo deste mês, quando seria submetido a um teste-surpresa. Segundo o jornal The Sun, que publicou a história em primeira mão, o caso de Ranger está sendo avaliado pela FA, que só depois divulgará qual pena será aplicado. Até lá, no entanto, ele já está afastado dos gramados.

O uso de drogas é só mais um capítulo em uma longa história de infrações do atacante, que foi revelado pelo Newcastle e passou por Swindon e Blackpool, entre outros, antes de ir parar no Southend. Ranger quase abandonou a carreira aos 15 anos, quando foi condenado a prisão pela participação em um assalto a mão armada em Londres.

Mais tarde, já profissional, ele sofreu acusações de estupro, assalto a uma casa e diversas brigas públicas. Em 2012, ele chegou a ser multado pela FA por fazer comentários homofóbicos no Twitter, e no fim do ano passado foi condenado por fraude financeira virtual.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos