Zé Roberto aponta 2017 como ano da aposentadoria e quer 'cereja do bolo'

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Fotoarena

    Zé Roberto falou nesta segunda-feira, na reapresentação do Palmeiras

    Zé Roberto falou nesta segunda-feira, na reapresentação do Palmeiras

O lateral-esquerdo Zé Roberto, do Palmeiras, enfim, admite a proximidade da aposentadoria. Nesta segunda-feira, dia da reapresentação palestrina depois da vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo-SP, o jogador de 42 anos colocou 2017 como o último ano da vitoriosa carreira.

"Estou decidido jogar só mais esse ano, alcançar os objetivos que tenho", sentenciou o camisa 11, que completou 100 partidas pelo clube alviverde no último domingo.

Para encerrar a carreira com o melhor gosto possível, Zé Roberto quer um título especial, aquele ainda não conquistado pelo jogador durante os mais de 20 anos de trajetória no futebol.

"A única coisa que falta para mim é a cereja do bolo: o título que não tenho, a Libertadores", disse Zé Roberto, ciente de que não deve postergar a decisão de parar ou não.

"Se eu paro no ano que vem, se jogo mais ou dois anos. Eu vou precisar tomar essa decisão; não vou deixar meu corpo falar por mim. Como conheço bem, ele vai embora", brincou o veterano.

Aos 42 anos, Zé Roberto não esconde a surpresa pela longevidade. O plano inicial do camisa 11 era parar muito antes, em meados da década passada, quando ainda atuava pelo Santos.

"Há oito anos tinha planos de parar. Em 2006 e 2007, quando voltei a jogar pelo Santos, pensava em jogar dois anos no Brasil e com 35 parar. Percebi que meus planos foram frustrados; percebi que não consegui fazer planos", completou o veteraníssimo lateral do Palmeiras.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos