Destaque do Bayer Leverkusen renuncia a salário durante punição de 4 meses

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Martin Meissner

Hakan Calhanoglu, jogador de 22 anos do Bayer Leverkusen, renunciou ao próprio salário que recebe na equipe alemã após ser sancionado pela Fifa e ter de ficar sem jogar por quatro meses.

A decisão foi anunciada no site oficial do Bayer Leverkusen. "É óbvio para mim que não posso prejudicar o clube mais e renuncio meu salário (e bônus) durante minha suspensão", disse o jogador ao anunciar sua própria decisão.

Calhanoglu ofereceu para cancelar o seu salário por completo, incluindo os bônus, no período de sua suspensão. 

"O Bayer não tem nada a ver com isso. O clube foi prejudicado por conta da punição, esportiva e economicamente, e por isso eu renunciou ao meu salário", completou o atleta.

O clube ainda informou que o atleta continua treinando com a permissão do Bayer. "Mesmo sem poder entrar nos jogos, ele vai continuar apoiando seus companheiros de clube. O Bayer também apoiará o jogador em todos os aspectos", publicou o clube alemão.

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) comunicou no último dia 2 o jogador foi suspenso por conta de uma transferência envolvendo o Trabzonspor, da Turquia, em 2011.

O atleta havia recebido 100 mil euros do Trabzonspor para que deixasse o Karlsruher (seu clube de formação) e fosse para o futebol turco, o meia-atacante ainda foi obrigado a devolver o dinheiro além de ficar afastado dos gramados até o término da atual temporada.

O Trabzonspor entrou com uma reclamação à Fifa em abril de 2013 argumentando que o jogador tinha quebrado termos do contrato entre as duas partes ao assinar outro vínculo com o Karlsruher. A federação arbitrou em favor do clube, alegando que o atleta terminou seu acordo sem justa causa e tornando-o inelegível por quatro meses.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos