O que faz o Atlético-MG ficar com um pé atrás com Sissoko

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Reuters

    Sissoko (à direita) esteve em campo na final do Mundial de Clubes de 2005 entre São Paulo e Liverpool

    Sissoko (à direita) esteve em campo na final do Mundial de Clubes de 2005 entre São Paulo e Liverpool

O Atlético-MG está reticente quanto à contratação de Mohamed Sissoko para a atual temporada. O clube ainda busca um volante, mas quer um jogador mais barato e com histórico recente positivo.

Apesar do currículo extenso e vitorioso, o malinês quer cerca da metade do salário de Fred - que recebe R$ 600 mil mensais - para jogar no futebol brasileiro. Os valores, contudo, não são revelados. O problema é que os números são considerados elevados para os mineiros.

O histórico recente do jogador é um ponto que preocupa comissão técnica de diretoria do Galo. Com apenas 32 anos, o volante deixou o futebol europeu - onde defendeu Valencia, Liverpool, Juventus e Paris Saint-Germain - para atuar no Shanghai Shenhua, da China, e, posteriormente, no Pune City, da Índia.

O atleta não conseguiu se firmar nem no futebol asiático, o que é considerado um ponto negativo pela cúpula atleticana. Ele deixou os clubes chinês e indiano sem apresentar o mesmo padrão de jogo do período em que defendeu os times de Espanha, Inglaterra, Itália e França.

O curioso é que, apesar de praticamente descartar o jogador malinês, o Atlético ainda não deu uma resposta ao empresário que ofereceu o jogador. Lucival Pereira, procurador do atleta no Brasil, ainda não recebeu uma posição definitiva do diretor de futebol Eduardo Maluf, com quem se reuniu em 18 de janeiro passado, na sede de Lourdes.

O dirigente ficou de responder o agente nos dias seguintes ao encontro. Contudo, não cumpriu a promessa. O próprio representante do atleta aguarda uma posição do Galo para dar a negociação como encerrada.

O curioso é que o agente não se limita às conversas com o Atlético. Caso a negociação com o time de Minas Gerais seja fracassada, o mais provável é que ele defenda outro time do país:

"O Sissoko abriu mão de muita coisa para vir ao Brasil. Ele quer jogar no país. Se não der certo com o Atlético, temos outros clubes que gostariam de contratá-lo aqui. Vamos ver como tudo acontecerá", afirmou ao UOL Esporte nessa terça-feira (7).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos