Pottker chora ao explicar ida frustrada ao Corinthians: "faltou consenso"

Bruno Thadeu

Do UOL, em Campinas (SP)

Willian Pottker falou sobre a negociação frustrada entre Ponte Preta e Corinthians nesta sexta-feira (10). O jogador afirmou que não houve procura por parte do Corinthians para que ele não jogasse a partida pela Copa do Brasil com a camisa do time de Campinas no meio de semana. 

"Eu não defino nada sozinho. Conversaria para achar algo que agradasse a todos. Sinceramente eu não sabia (sobre veto para o jogo)", disse o jogador, que se emocionou ao falar de sua família durante a coletiva de imprensa, em Campinas, no interior de São Paulo. 

"A minha família depende de mim e eu penso da minha família e como seria se eu deixasse de treinar. Pode faltar parte técnica ou qualquer outra coisa. Mas espírito de luta e vontade de fazer o melhor não vão faltar", falou o atacante. 

A explicação da negociação frustrada 

"Eu tive a resposta quando levantei do banco de reserva. Não posso de deixar de representar um clube que me paga e me ajuda. Tenho que manter o foco. Tenho que continuar fazendo o que vinha ano passado, porque se deixar de fazer, não vai ter interesse de mais nenhum clube", comentou. 

O jogador afirmou não saber sobre um pedido do Corinthians para que ele não jogasse, assim como a Ponte Preta afirmou. "Conversei com presidente e diretores e realmente eles não sabiam. Realmente sei o que eles sabiam. Em comum acordo, se o Corinthians pedisse para não colocar senão não negociaria, o presidente veria o que é melhor para o clube e consequentemente para mim. Acredito que não teria problema se o Corinthians tivesse entrado em contato com a Ponte Preta ou comigo explicando o motivo da desistência", comentou.  

"Teria que entrar em um consenso de todas as partes. Eu não tomo decisões sozinho", ressaltou o jogador. 

Pottker ainda explicou que não tinha assinado o acordo com o Corinthians ainda e que não se esforçaria menos para jogar com a camisa da Ponte Preta mesmo com o acordo com o time da capital paulista. Para isso, o atacante lembrou até mesmo da situação de Gabriel Jesus, no Palmeiras, antes de se transferir para o Manchester City. 

"Para dar um exemplo que todos vocês conhecem. O Gabriel Jesus estava acertado para ganhar milhões e mesmo assim não tirou o pé. Jogou com a mesma intensidade nos jogos. Se ele receberia milhões, ele continuou com intensidade, imagine o Pottker, que me desculpa, ganharia uma merreca perto disso, não é?", explicou. 

O atacante também exaltou a Ponte Preta. "O Corinthians recebe cento e 'bla bla bla' milhões. A Ponte não sei quanto menos, mas dou parabéns a Ponte, porque  nunca atrasou salário e foi leal comigo. vou valorizar isso em campo", completou. 

A Ponte Preta divulgou comunicado na tarde desta quinta-feira (9) no qual afirmou que a negociação com o Corinthians por Willian Pottker estava "praticamente finalizada" e que não foi informada de que a escalação do centroavante na Copa do Brasil inviabilizaria a transferência.

Após vitória da Ponte Preta sobre o Campinense por 2 a 0 na noite desta quarta (8), quando Pottker inclusive marcou um dos gols, o diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, afirmou que a negociação pelo atacante estava oficialmente encerrada. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos