Rio Claro convida torcida LGBT e abole grito de "bicha" no estádio

Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Facebook

    Rio Claro faz campanha nas redes sociais contra a homofobia

    Rio Claro faz campanha nas redes sociais contra a homofobia

O Rio Claro, time que disputa a Série A2 do Campeonato Paulista, decidiu tomar uma atitude que poucos têm coragem no meio do futebol. O clube está fazendo uma campanha nas redes sociais contra a homofobia e convidando o público LGBT a ir ao estádio nos jogos da equipe.

Em sua página no Facebook, o clube postou uma foto do campo do time nas cores do arco-íris com os dizeres. "A comunidade LGBT é bem-vinda no estádio do Rio Claro FC". Os gritos de bicha também estão abolidos.

"O Rio Claro FC luta pelo fim de uma vez da homofobia nos estádios de futebol. Encorajamos a todos que se identificam com a causa a comparecerem aos jogos no Estádio Dr. Augusto Schmidt Filho. Aqui você não vai ouvir "bixa" (sic) quando o goleiro cobrar tiro de meta em tom de 'ofensa', aqui, somos todos iguais, todos irmãos", diz o post.

A iniciativa surgiu de um grupo de torcedores que são responsáveis por administrar as redes sociais do clube. Eles levaram a ideia à diretoria que, de prontidão, aprovou a campanha. Nos últimos dias, o perfil do clube ganhou visibilidade na internet por algumas brincadeiras envolvendo clubes de São Paulo e até Lionel Messi que aparece no estádio de Rio Claro em uma montagem.

"Já que estamos tendo uma superexposição, por que não usar isso e nos engajarmos em uma causa social bacana que é a luta contra homofobia no futebol? É uma forma de quebrar um tabu. O Rio Claro é um clube diferente, já leva no hino as palavras disciplina e simplicidade", disse Rafael Porto, administrador das redes sociais do Rio Claro.

O clube se considera pioneiro por se posicionar sobre a causa em um meio conservador como o futebol. "Foi o que nos motivou, ser o primeiro clube a se posicionar contra a homofobia, contra o preconceito mais latente do futebol. Nosso objetivo é fazer com que a comunicação atraia torcedores de diversas tribos, não só o torcedor típico do futebol", afirmou.

Antes de fazer a postagem dois dias atrás, a diretoria se preparou para as diversas reações que poderiam surgir. Alguns torcedores reprovaram a campanha e postaram comentários preconceituosos no post que logo foram deletados. Mas a recepção do público foi, em sua maioria, positiva.

"A gente já esperava que teria um primeiro impacto, um choque. 'Como assim uma página de um clube de futebol se posiciona contra a homofobia?' Torcedor de futebol tem a cabeça muito fechada. Mas a torcida do Rio Claro é mais aberta, acolhedora, se engaja em causas sociais. Tem alguns torcedores reclamando, mas muitos aderiram à campanha de uma forma que não esperávamos".

O gerente de futebol do Rio Claro, Alex Afonso, espera que a atitude incentive outros clubes a adotarem uma postura semelhante, mas sabe como é difícil clubes grandes do estado se posicionarem.

"A resposta foi super positiva, claro que sempre tem um ou outro contra, mas temos falado muito desse tipo de igualdade, estamos abertos a receber outras pessoas, somos todos iguais. Mas o futebol é um meio muito restrito ainda. Não temos a pretensão de que o cenário vá mudar. É complicado para um time grande. No Rio Claro a pressão não é tão gigantesca".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos