Coritiba valoriza equipe alternativa do Atlético-PR no Atletiba 370

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Divulgação/ Coritiba

    Coritiba e Atlético-PR se enfrentando pelo Paranaense do ano passado

    Coritiba e Atlético-PR se enfrentando pelo Paranaense do ano passado

Para o Coritiba, pouco importa quais jogadores estarão vestindo a camisa do Atlético-PR do outro lado no próximo domingo, 17h, na Arena da Baixada: lá estará o seu maior rival no encontro número 370 entre os clubes. É a linha de pensamento dos jogadores alviverdes na semana do primeiro clássico do ano, pelo Campeonato Paranaense.

Dividido com a Libertadores, pela qual faz dois jogos decisivos antes e depois do Atletiba 370, o Atlético deve mandar um time misto a campo. O que o Coxa procura valorizar.

"Independente de time misto ou não, quem vem do lado de lá vai representar o Atlético", disse o atacante Henrique Almeida em entrevista coletiva nessa terça-feira. "Time alternativo não existe", cravou o lateral Carlinhos.

Carlinhos e Henrique Almeida são experientes em Atletibas. O atacante deixou sua marca no clássico 364, do Brasileiro de 2015, vitória por 2 a 0. Enquanto ele foi para o Grêmio, o lateral Carlinhos seguiu no Coxa e também conheceu o gosto amargo da derrota.

Apesar de ser destaque no clássico 365, o primeiro no gramado sintético da Arena (2 a 0 Coritiba), Carlinhos acabou sendo vice-campeão após as derrotas nas finais (0 a 3 e 0 a 2) do Paranaense 2016.

"Não gosto de falar de passado. Cheguei duas vezes à final aqui e infelizmente não fui campeão", comentou Carlinhos, relembrando também a decisão de 2015 contra o Operário, com duas derrotas e outro vice-campeonato.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos