Europa? Meia do Cruzeiro sonha com o Japão e planeja férias no país

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Marcello Zambrana / Light Press / Cruzeiro

    Rafinha, meia-atacante do Cruzeiro, sonhou em atuar no Japão

    Rafinha, meia-atacante do Cruzeiro, sonhou em atuar no Japão

Jogar por Barcelona, Real Madrid, Bayern ou Chelsea. Este é um sonho comum entre milhares de jogadores de futebol. Porém, há quem pense de forma diferente. Rafinha, do Cruzeiro, jamais quis defender um clube da Europa. O desejo do meia-atacante é atuar no futebol japonês.

Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, o jogador revela o desejo de atuar na Terra do Sol Nascente:

"Eu acho que, quando você está começando, tem aquele sonho de virar jogador de futebol. Eu, graças a Deus, realizei esse sonho. A maioria das coisas que quis fazer, eu consegui fazer. Eu, na verdade, tinha o sonho de jogar no Japão. Nunca tive vontade de jogar em nenhum outro lugar. Mas depois que tive a oportunidade de ir à Arábia Saudita [onde jogou pelo Al-Shabab], eu acho que meu sonho era ver como era o futebol fora. Eu fui realizado. Eu realizei o sonho de jogar fora. Agora é aproveitar o resto da carreira que tenho para depois conseguir aproveitar a família", contou.

O motivo do desejo no mínimo incomum é relatado pelo atleta. Ele crê que tem características que se adequam ao futebol nipônico:

"Eu sempre vi o futebol japonês em que as minhas características se encaixariam muito bem. Eu tive umas quatro oportunidades de ir, de vir clubes atrás. Todos os treinadores que estavam nesses clubes falaram: "você tem a característica do futebol do Japão". Ficou martelando isso na minha cabeça. E aí eu fui pensando: "será que é mesmo?". Eu acho que talvez fosse me dar bem. Sempre que me falavam era um treinador que estava lá há bastante tempo. As propostas que chegaram não deram certo, infelizmente. O Japão ficou um pouco para trás, fiquei feliz com a possibilidade de jogar na Arábia. Fui premiado de ir para lá e curtir também", comentou.

Aos 33 anos, Rafinha já diminuiu o desejo de atuar no Japão. Todavia, revela que ainda irá ao país para conhecer de perto a cultura local:

"Eu tenho vontade de conhecer. Joguei uma partida da Champions da Ásia no Japão, mas fiquei praticamente dentro do hotel. Tive só um dia para dar uma caminhada. Então, não tive oportunidade de conhecer. Então, é um lugar que vou conhecer ainda por esta história que tive. E a cultura japonesa é bem legal, vale a pena conhecer, ir um pouco mais a fundo para aprender. Eles seguem à risca as coisas dele. Certamente, vou conhecer um pouco deste país", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos