Vitória reverte na Justiça decisão que o impediria de fazer contratações

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Reprodução

    Hoje comentarista, Edinho cobra dívida do Vitória. Ele treinou o time em 96 e 2003

    Hoje comentarista, Edinho cobra dívida do Vitória. Ele treinou o time em 96 e 2003

Uma decisão expedida pelo Juiz Benício Mascarenhas Neto, da 11ª vara Cível Comercial de Salvador, caiu como uma bomba na Toca do Leão na última terça-feira (14). Por conta de uma ação movida por Edinho Narareth, hoje comentarista da Sportv, a Justiça bloqueou quase R$ 4 milhões do Vitória e proibiu o clube de fazer a transferência de qualquer atleta junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Na prática, o Vitória ficaria impedido de oficializar contratações e vender jogadores. Porém, na tarde desta quarta-feira (15), o Vitória conseguiu reverter esta decisão do juiz e não terá problemas com a transferência de jogadores. O bloqueio, referente a repasses feitos pela Rede Globo, ainda continua.

"Tivemos uma vitória hoje [quarta-feira]. O juiz tomou duas decisões. A primeira foi bloquear a transferência dos recursos da Globo para o Vitória. E a segunda foi em relação à transferência de jogadores. Em relação a esta segunda decisão, o juiz reverteu a decisão e não há mais nenhuma proibição do Vitória realizar transferências de jogadores", explicou o advogado do Vitória, Augusto Vasconcelos, ao UOL Esporte.

A decisão acontece por conta de uma dívida cobrada pelo ex-jogador e técnico Edinho Nazareth, que comandou o Vitória em duas oportunidades, em 1996 e 2003. De acordo com a ação, o clube rubro-negro contraiu a dúvida - que hoje gira em torno de R$ 4 milhões - em 2003, época em que era presidido por Paulo Carneiro.

"É uma ação que tramita desde 2008. O Vitória, supostamente, teria contraído um empréstimo junto a Edinho Nazareth, em 2003, e não efetuou o pagamento. A diretoria do Vitória, na época, alega que efetuou o pagamento, mas o fato é que no clube não constam pagamentos comprovatórios disse", esclareceu Augusto.

O departamento jurídico do Vitória já acionou os dirigentes da época de Paulo Carneiro para que sejam encontrados comprovantes do pagamento a Edinho. "Fizemos contato com a diretoria da época para que possam obter informações e conseguir alguma prova documental para tentarmos anular essa condenação", esclareceu.

"Em relação à dívida, fizemos um pedido de parcelamento, e o juiz não acatou. Estamos também com uma ação rescisória visando anular a condenação alegando nulidades no processo. Tem uma série de alegações que fizemos e pedimos a nulidade do processo. Em relação a isso continua a tramitação. E paralelamente está acontecendo a execução", acrescenta.

Caso não consiga reverter a decisão, o Vitória entrará com um mandado de segurança até o final da semana.

"Estamos estudando também a possibilidade de um mandado de segurança para reverter a decisão que bloqueia os recursos e os repasses da Globo, até porque é com esses recursos que o Vitória paga sua folha salarial", completa o advogado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos