Santistas invadem prédio e espancam homem após clássico na Vila

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Marcello De Vico/UOL

    Prédio na avenida da praia de Santos foi palco de invasão de torcedores

    Prédio na avenida da praia de Santos foi palco de invasão de torcedores

Um homem foi espancado por torcedores santistas na madrugada desta quinta-feira (16), cerca de duas horas depois do fim do clássico entre Santos e São Paulo, na Vila Belmiro. A confusão teve início na rua, na Avenida Presidente Wilson, no bairro José Menino, perto da divisa entre Santos e São Vicente, e se estendeu a um prédio que acabou invadido.

A confusão, de acordo com o jornal A Tribuna, teve início depois que um ônibus com torcedores de uma organizada do Santos foi atingido por uma pedra.

Procurada pelo UOL Esporte, a Polícia Militar de Santos não soube informar se houve algum boletim de ocorrência registrado por conta deste episódio.

Segundo relatos de Leandro Oliveira de Santana, 33, morador que estava no térreo do prédio no momento em que aconteceu a invasão, o homem – que vestia uma camiseta da seleção argentina – correu para dentro do edifício para escapar dos torcedores, que saíram revoltados em sua perseguição. Ele tentou argumentar, mas acabou espancado pelos santistas.

"Eu estava aqui embaixo. Fiquei quieto para não pensarem que eu estava participando, para saberem que eu sou morador. Fiquei na minha", contou ao UOL Esporte. "Quebraram o portão por onde entram os carros, pegaram umas barras de ferro para usar como arma e foram atrás do cara", disse Leandro, que relatou os momentos de tensão pelo qual passou.

"Fiquei com medo, pô, passaram armados com as barras, mas olharam para mim e não fizeram nada. Eram quatro, mas achei que viriam mais, pois tinha o ônibus parado. Achei que iam pegar o cara e matar", acrescentou.

A perseguição se estendeu por alguns andares dos prédios. Segundo outro morador, que preferiu não se identificar, os torcedores tentaram invadir alguns apartamentos.

"Ele parou para tentar conversar, mas os caras começaram a bater. Ele tentou fugir e correu para cima. A sorte foi um cara que apareceu armado, aí eles foram embora", conta Leandro. "Ele apanhou para caramba", acrescenta o morador.

A polícia foi chamada, mas os torcedores escaparam (pulando os muros de volta) antes de as autoridades chegarem ao prédio. "O porteiro chamou a polícia, mas, quando ela chegou, eles [torcedores] já tinham ido embora", recorda Leandro.

Não fui eu

De acordo com o morador, o homem espancado pelos torcedores santistas disse à polícia não ter feito nada para ser agredido. "Ele falou que tinham confundido ele, que não tinha feito nada", conta. "A bicicleta quebraram e jogaram na rua. Ela estava toda quebrada, arrancaram os pneus".

Estado de saúde

A reportagem do UOL Esporte não conseguiu entrar em contato com a vítima da agressão e, por este motivo, não tem informações precisas sobre seu estado de saúde.

De acordo com o morador do prédio, porém, o homem espancado não teve ferimentos mais graves, sequer precisou de ambulância e conversou normalmente com os policiais após o ocorrido.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos