Inter avança em reforma do elenco, mas paga o preço com time atual

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Internacional

    Inter ainda não venceu no Gauchão e tem atuações irregulares no começo de ano

    Inter ainda não venceu no Gauchão e tem atuações irregulares no começo de ano

A reformulação no elenco do Internacional continua. Agora, o ataque é o setor que sofrerá mudanças com as iminentes chegadas de Marcelo Cirino e William Pottker. Só que as transformações com a temporada já em andamento são citadas como argumento para o rendimento irregular do time no Gauchão, Primeira Liga e Copa do Brasil.

Antônio Carlos Zago apontou as transformações no grupo como um dos motivos para resultados inconstantes. Do time que venceu o Princesa do Solimões, dois titulares chegaram a Porto Alegre nos últimos 10 dias: Carlinhos e Carlos.

"Queira ou não queira, estamos montando o grupo no decorrer da competição. Não tínhamos o grupo pronto na pré-temporada e ela foi curta também. Com o grupo, às vezes fica difícil treinar com quem chega", disse o treinador.

Alemão, Klaus e Uendel são reforços com mais tempo de clube. Que ainda pegaram parte ou toda a pré-temporada. Além das chegadas, as saídas também influenciam. Fernando Bob, que foi titular em partidas do Gauchão, deverá ser emprestado para a Ponte Preta. Eduardo Henrique vai para o Atlético-PR.

"Não dá para comparar. O time do ano passado jogou o ano inteiro, temos 30 dias de trabalho, quatro ou cinco jogos e muitos jogadores chegando. O treinador está procurando modelo, mudando esquema de um jogo para o outro. Isso faz parte. Ali na frente, podemos avaliar e cobrar desempenho melhor. Nesse momento, o importante é vencer e ganhar confiança. Melhorar o desempenho como consequência", comentou Roberto Melo, vice de futebol.

Outro ponto lembrado foi a pré-temporada curta. O pouco tempo de trabalho, aliado a um calendário que pode ter até 13 jogos nos próximos 40 dias e um grupo com entra e sai constante retira o nível esperado pela comissão técnica para a arrancada do ano.

"Não tivemos uma preparação adequada, já venho falando isso. O jogador não estando bem condicionado acaba afetado na parte técnica. Não foi só neste jogo, em outros jogos erramos passes e é onde mais trabalhamos durante a semana", apontou Zago.

Apesar dos fatores, o Internacional chegou a terceira vitória no ano. A primeira fora de casa nos últimos nove meses. No domingo, o time volta a jogar pelo Gauchão – onde ainda não ganhou depois de três rodadas. A reforma no grupo deverá avançar ainda mais até lá, mas o time terá que continuar se encaixando como for possível.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos