Maestro de sensação do Paulista já odiou ser comparado a Xuxa. Hoje adora

Fábio Aleixo

Do UOL, em São Paulo

  • Marcos Antonio de Freitas/Divulgação

    Xuxa com a camisa do Mirassol em jogo do Campeonato Paulista

    Xuxa com a camisa do Mirassol em jogo do Campeonato Paulista

Único time com 100% de aproveitamento no Campeonato Paulista após três rodadas disputadas, o Mirassol tem como destaque até agora no torneio o meia Xuxa. Dos oito gols marcados, dois são dele e outros três vieram por meio de passes seus. O jogador de 35 anos é uma unanimidade na cidade do interior paulista. Está em sua décima passagem pelo clube, no qual é um dos maiores artilheiros da história. 

O apelido Xuxa caiu na graça dos torcedores há tempos e hoje em qualquer lugar que vá todos conhecem assim a Cássio Luís Rissardo. Até mesmo sua mãe o chama pelo apelido que ganhou por causa da "semelhança" com a apresentadora de TV e que ostenta com orgulho em sua camiseta.

Mas nem sempre foi assim. Quando era criança e jogava futebol com os colegas, ele odiava o apelido e se emburrava.

"Eu tinha cinco anos e a Xuxa naquela época fazia um sucesso enorme. Como sempre tive o cabelo assim comprido e loiro me deram este apelido. Claro que eu não gostava nem um pouco pois era algo que lembrava uma mulher, aquelas coisas de crianças, mas não tinha muito como tirar de jeito nenhum. Depois pegou de vez", contou o jogador ao UOL Esporte.

"Agora já estou acostumado, é um apelido forte né? Gosto bastante e nunca pensei em mudar desde que comecei a jogar como profissional", afirmou.

O jogador nunca teve a oportunidade de se encontrar com a Rainha dos Baixinhos. Em 2015, apenas fez uma matéria com Fernando Scherer - o Xuxa - que foi exibida no programa da Xuxa na TV Record.

"Gostaria de conhecê-la. Acho que todo mundo que via o programa da Xuca gostava dela", disse.

Xuxa, o jogador, contou também que nunca foi alvo de gracinhas por causa do apelido e que faz questão de manter o cabelo comprido para fazer jus a ele. As longas madeixas loiras também se tornaram uma marca registrada do atleta que já rodou por diversos clubes do futebol brasileiro, como Vitória, São Caetano, Santo André, ABC, Juventude, entre outros. Passou também pelo Al Raed, da Arábia Saudita.

"Sempre joguei com o cabelo grande. Uma vez tentei cortar e não deu certo, aí deixei crescer de novo. Se eu cortar o cabelo, estou ferrado (risos)", brincou Xuxa.

Aos 35 anos, Xuxa diz estar vivendo o melhor momento da carreira e mesmo já veterano sonha em ter a oportunidade de atuar em um clube grande do eixo Rio-São Paulo, de Minas Gerais ou do Rio Grande do Sul.

"Nunca tive uma proposta concreta, só alguns comentários. Se tivesse algo concreto, sairia correndo. Todo o jogador tem o sonho de atuar em time grande. Tenho 35 anos e não estou velho não. O Zé Roberto tem 42 e está correndo muito aí no Palmeiras", disse.

Mas Xuxa também está feliz no Mirassol e com o momento do time que neste sábado terá sua primeira prova de fogo no Paulistão. Enfrentará o São Paulo após vitórias sobre Red Bull, Ferroviária e Linense.

"A maioria dos jogadores só chegou em 3 de janeiro, por isso não deixa de ser uma surpresa este início de campeonato. Ninguém imaginava isso. Temos de manter esta consistência", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos