Um gol e 11 jogos depois, Botafogo decide: Canales está fora dos planos

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

Contratado em maio do ano passado para ser o camisa 9 do Botafogo, Canales balançou as redes em apenas uma oportunidade, na vitória sobre o Cruzeiro, no Mineirão. Nesse período, ele esteve em campo em 11 jogos. Com salário de R$ 220 mil mensais, o chileno já recebeu R$ 2 milhões do Alvinegro, que se cansou dessa situação.

A realidade é que a situação física de Canales não é novidade para ninguém. Foi exatamente essa a justificativa dada pelo próprio jogador ao deixar a Universidad de Chile, onde é ídolo. Até mesmo médicos do clube chileno haviam falado que dificilmente o jogador aguentaria o ritmo do futebol brasileiro.

Desesperado para achar um camisa 9, o Botafogo ignorou essas situações e se arriscou. Logo nos exames de admissão ficou constatado que Canales precisaria tratar uma lesão e que estaria à disposição em um mês. Demorou mais que isso e jamais conseguiu ter sequência no Alvinegro.

Apesar do pé atrás, o Botafogo tinha esperanças de que a situação mudaria com a virada do ano. Não aconteceu. Durante a pré-temporada, Canales disse para a comissão técnica que não se sentia apto para entrar em campo. Pediu mais tempo de preparação.

A diretoria não gostou nem um pouco da situação e decidiu pelo aproveitamento do jovem Renan Gorne. Para piorar, Sassá passou por momento conturbado nos bastidores e foi afastado. O retorno do atacante que foi artilheiro do Botafogo no último Campeonato Brasileiro, porém, fez com que o chileno ficasse fora dos planos do clube de General Severiano.

Canales tem contrato com o Botafogo até o fim do ano. A diretoria tentará acordo com o atacante pela rescisão do contrato. O objetivo é contratar um novo jogador para a função.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos