"Avião do Marcílio Dias não precisa cair para virarmos potência", diz vice

Do UOL, em São Paulo

Em um vídeo para aumentar o número de sócios do clube, o vice-presidente do Marcílio Dias, Mauro Cesar Pereira, causou polêmica ao citar o acidente envolvendo a delegação da Chapecoense em novembro passado. Na transmissão, o dirigente afirma não precisar que um avião caia para transformar o time em uma potência do futebol.

"O avião do Marcílio Dias não precisa cair para a gente tornar esse time uma potência no futebol catarinense, no futebol brasileiro. Não precisamos de tragédia para tornar nosso time grande", afirmou Pereira, no vídeo.

No início da transmissão, Pereira diz que "pediram para não falar isso", antes de citar o avião da Chapecoense.

Em nota oficial divulgada nesta segunda-feira (20), o Marcílio Dias pede desculpas "àqueles que se sentiram ofendidos pela declaração", mas diz que em nenhum momento a declaração visou diminuir a tragédia da Chapecoense.

"Em momento algum a declaração visou desmerecer, diminuir ou denegrir a Associação Chapecoense de Futebol, um exemplo a ser seguido pelo Marcílio Dias em termos de administração, e que temos o total respeito e entendimento de sua grandeza, inclusive antes da tragédia acontecer", diz a nota.

"Temos a consciência de que uma administração séria, transparente e comprometida, como existe na Chapecoense, é fator determinante para o sucesso de um programa de sócios. A colocação está no sentido de que a torcida precisa ser solidária ao processo de renovação do clube, sem a necessidade de passar por uma tragédia para que isso venha a acontecer".

Em 29 de novembro de 2016, o avião que transportava a delegação da Chapecoense caiu nas proximidades de Medellín, na Colômbia. 71 pessoas morreram e apenas seis sobreviveram: o goleiro Jakson Follmann, o lateral Alan Ruschel, o zagueiro Neto, o jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suárez.

Jogador da Chapecoense rebate diretor do Marcílio Dias

Nas redes sociais, o atacante Rossi, contratado pela Chapecoense nesta temporada, respondeu ao vice-presidente do Marcílio Dias. Em um post no Twitter, o jogador pediu respeito com a equipe.

"Senhor vice-presidente do Marcílio Dias, respeite quem respira a Chapecoense. Valeu", escreveu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos