Carlinhos pede paciência com Inter: "Não se ganha mais com camisa"

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Carlinhos quer mais paciência da torcida do Internacional com o time

    Carlinhos quer mais paciência da torcida do Internacional com o time

O lateral esquerdo Carlinhos pediu paciência para a torcida do Inter. Em meio a protesto dos aficionados contra alguns jogadores, o Colorado quer recuperação a longo prazo. 

"Fizemos nossa parte na Copa do Brasil e na Primeira Liga. O Inter tenta fazer uma reformulação, jogadores chegando, como eu. O torcedor vem muito triste desde o ano passado e a paciência está um pouco curta. E tem que ter um pouco mais. Tem jogadores entrando no ritmo, entrosamento, questão física... Mas o futebol é assim, não espera muito. Tomara que as coisas possam, no Gauchão, de uma certa forma melhorar. Nos dois últimos jogos, tomamos gols no final do jogo que seriam seis pontos e acabou sendo dois. É continuar trabalhando para reverter isso", disse Carlinhos. 
 
Nesta segunda-feira, postes próximos ao CT do clube foram pichados. 'Fora Paulão' e 'Fora Ernando' foram escritos logo na entrada do local de atividades. Tudo reflexo da má campanha. Sem uma vitória sequer no Gauchão, o time vermelho se vê pressionado. 
 
"Quando entramos em todos os campeonatos é para sempre disputar lá em cima e bater campeão. Só que existem outras equipes com este propósito. No futebol não se ganha mais com a camisa. Temos um mês e alguns dias de trabalho. E se for ver bem, outros times não estão na mesma situação que queriam que estivesse. Espero que o mais rápido possível possamos de alguma maneira ganhar os jogos seguidos e dar mais confiança ao ambiente. E termos mais tempo para trabalhar", explicou. 
 
A tensão é evidente no ambiente vermelho. O abalo ainda é reflexo do ano passado, do rebaixamento, e poderia ter acabado com um começo bom de temporada, mas não foi o que aconteceu. 
 
"Pesa para todo mundo. Uma instituição enorme que sempre disputou a Série A e caiu, não pesa só para os torcedores, mas jogadores, direção comissão, todos que trabalham no clube. Quem falar que está aqui e não tem pressão, está mentindo. É lógico que tem aqueles que o torcedor pega mais no pé, mas é nestes momentos que temos que nos juntar para dar confiança e nos fortalecer", finalizou. 
 
O Inter volta a campo na quarta-feira para pegar o Oeste pela Copa do Brasil. O jogo está marcado para as 21h45 (horário de Brasília), no Beira-Rio. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos