Daniel Alves dispara contra o Barcelona: "Dirigentes foram falsos comigo"

Do UOL, em São Paulo

  • EFE/ Albert Olivé

Na Juventus desde a temporada passada, Daniel Alves guarda mágoas com o Barcelona pela maneira que foi tratado pela diretoria quando de sua saída do clube catalão. Em entrevista ao jornal ABC, da Espanha, o lateral-direito não poupou críticas aos dirigentes da equipe que defendeu por oito anos, entre 2008 e 2016.

"Gosto quando sou querido, e se não me querem, eu me vou. Tive sorte de sair do Barcelona de graça. Durante as minhas três últimas temporadas sempre se escutava que Alves iria embora, mas os dirigentes nunca me diziam nada na cara. Foram muito falsos e mal-agradecidos. Não tiveram respeito comigo. Só me ofereceram a renovação quando foram punidos pela Fifa. Então é quando eu entrei na jogada e assinei uma renovação com cláusula livre. Os que dirigem o Barcelona hoje não têm ideia de como tratar a seus jogadores", detonou o lateral.

Ele explicou também o que o levou a escolher a Juventus e deixar o futebol espanhol depois de 14 anos - antes passou pelo Sevilla.

"Queria sair da minha zona de conforto e competir em alto nível em um clube histórico e vencedor. Porque sou muito vencedor e a Juventus também é. É uma instituição que sempre tem algo a lhe ensinar. Que sempre compete. Assim que sou feliz e tenho novos e bonitos desafios nesta grande equipe", explicou.

Sem papas na língua, Daniel culpou a imprensa espanhola por sua briga com Cristiano Ronaldo. Os dois trocaram farpas diversas vezes publicamente e segundo a mídia espanhola os dois até chegaram a se estranhar antes da entrega da Bola de Ouro de 2015.

"Minha briga com Cristiano Ronaldo foi por culpa da imprensa. Se as pessoas soubessem quanto eu respeito a Cristiano Ronaldo. Repito para que fique claro. Respeito muito a Cristiano Ronaldo, pai de Cristiano Jr, filho de Dolores. Que Deus o abençoe em toda sua glória", afirmou.

"Quando eu disse que ele ao ser protagonista de forma demasiada, que quando ganha se vai destacar, mas quando perde vão te culpar, eu disse de uma maneira muito respeitosa. Eu penso o mesmo de Messi ou Neymar. Mas não tem nada de danificar a imagem na minha reflexão. A imprensa vendeu de outra maneira, dizendo que eu tinha falado mal dele e Ronaldo acreditou. Por isso não me cumprimentou na Bola de Ouro de 2015. Eu não preciso falar de ninguém para sair nos jornais", completou.

O brasileiro afirmou que agora acredita que a situação com o português está resolvida e não há mais nenhuma rusga entre eles.

"Sim (nos acertamos). Acredito que com o passar do tempo, ele refletiu sobre o assunto, se deu conta que minhas palavras foram manipuladas, e no primeiro clássico depois daquela festa da Bola de Ouro (em janeiro de 2016), ele veio e me cumprimentou. E fim da história", disse,

O lateral criticou também a forma que jogava o Real Madrid sobre o comando de José Mourinho, entre 2010 e 2013.

"O Madrid de Mourinho não sabia perder. Jogou sujo". 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos