Guardiola critica tratamento dado a Arsène Wenger: "é inaceitável"

Do UOL, em São Paulo

  • Clive Brunskill/Getty Images

Longe de viver um momento de calma no Manchester City, Pep Guardiola reservou um momento para defender outro treinador: Arsène Wenger, do Arsenal. Após o empate de sua equipe com o Huddersfield Town por 0 a 0, o espanhol chamou de "inaceitável" o jeito que o francês tem sido tratado.

"O que ouvi nos últimos 10 dias, sobre como as pessoas, os ex-jogadores e os jornalistas tratam o Arsène Wenger é inaceitável", afirmou, em entrevista coletiva.

"Nosso trabalho, nesse momento, não tem nenhum respeito por parte de ninguém, é desrespeitoso o que aconteceu. Nós tomamos as decisões, e as pessoas falam o que querem", completou.

O técnico do Manchester City ainda contou em coletiva de imprensa nesta segunda (20) qual é o seu treinador preferido. "Minha admiração por Marcelo Bielsa é enorme, porque melhora muito seus jogadores. Nunca conheci um jogador que tenha estado com Bielsa que não tenha falado bem sobre ele. Me ajudou muito com seus conselhos cada vez que falamos. Para mim, ele é o melhor treinador do mundo, desejo muito vê-lo em Lille na próxima temporada. Seus jogadores eram impressionantes", comentou. 

Wenger voltou a ser pressionado no comando do Arsenal após a equipe perder para o Bayern de Munique por 5 a 1, pela primeira partida das oitavas de final da Liga dos Campeões.

Já Guardiola demorou para engrenar no Manchester City. A equipe inglesa assumiu a segunda colocação do Campeonato Inglês apenas na rodada recente, a 25º. O time ainda foi eliminado na Copa da Liga Inglesa pelo Manchester United.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos