Para Andrés, gestão de Roberto no Corinthians cometeu erros, mas sem dolo

Dassler Marques e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • TV UOL

    'Essas pessoas que falaram em impeachment têm muito a perder', diz ex-presidente

    'Essas pessoas que falaram em impeachment têm muito a perder', diz ex-presidente

A votação contrária ao impeachment do presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, deu início a tratativas de conciliação no clube. O processo foi votado nesta segunda-feira pelo Conselho Deliberativo, mas acabou engavetado por 183 votos – do outro lado, 81 votaram a favor da derrubada do dirigente.

Após a votação, Andrés Sanchez defendeu um tom de conciliação. Para o ex-presidente do Corinthians, Roberto de Andrade cometeu erros ao longo de sua gestão, mas que não poderiam motivar o processo de impeachment.

"O presidente errou na administração em algumas atitudes, mas não configura dolo. A gente tem que tomar cuidado. Essas pessoas que falaram em impeachment têm muito a perder. Graças a Deus, o Conselho é soberano e decidiu que não (destituiria)", disse, defendendo uma transição democrática na presidência do Corinthians.

"O Conselho entendeu que o melhor para o clube era a continuidade. Em fevereiro (de 2018), na eleição, aquele que se habilitar ganha na eleição", acrescentou o ex-presidente.

Andrés ainda recomendou mudanças para a gestão Roberto de Andrade no Corinthians. Para o deputado federal (PT-SP), é necessário delegar funções no último ano da atual gestão.

"É óbvio que, em um clube de futebol do tamanho do Corinthians, tem que delegar e dividir. Você sozinho não consegue ver tudo no clube. É importante que ele (Roberto) tenha entendido isso", disse o ex-presidente, que despista a respeito de uma volta ao clube.

"Eu nunca vou falar não para o Corinthians", afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos