'Bad boy' Sassá está de volta, mas não terá vida fácil no Botafogo

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Instagram

    Sassá fez brincadeira, posou com maços de dinheiro e gerou polêmica no fim do ano

    Sassá fez brincadeira, posou com maços de dinheiro e gerou polêmica no fim do ano

A controversa joia do Botafogo foi reintegrada ao elenco após inúmeras polêmicas dentro e fora de campo. O principal desafio de Sassá é recuperar a forma física, prejudicada após as três semanas afastado dos gramados. Esse, porém, não é o único desafio do atacante.

Ele precisará provar ao técnico Jair Ventura que merece um voto de confiança. O fato é que após ser o artilheiro do time no último Brasileiro, o jogador passou a ser a terceira opção da posição, atrás de Roger e Vinicius Tanque.

Sassá voltar a vestir a camisa do Botafogo no último domingo, na vitória por 3 a 2 sobre o Boavista, em Saquarema. O jogador ficou no banco de reservas de uma equipe alternativa, o que mostra a falta de prestígio momentânea do atacante.

"Ainda estou muito abaixo fisicamente, foram três semanas de indecisão. Foi bom para voltar a ter frio na barriga, aproveitar mais uma chance que o Botafogo me deu. Fico feliz por fazer parte do grupo e já já vou estar bem fisicamente para ajudar o Botafogo a conquistar coisas melhores" disse Sassá após o jogo.

A declaração mostra que o 'puxão de orelhas' do presidente Carlos Eduardo Pereira fez algum efeito. O tom de humildade e agradecimento por nova oportunidade ficou mais alinhado com o que diretoria e comissão técnica espera do atleta.

O clube não estava nada satisfeito com algumas brincadeiras de Sassá e principalmente sua postura, o que motivou seu afastamento. O Botafogo tinha como objetivo vender o atleta, mas a proposta ideal não chegou e houve a decisão pela reintegração.

Mesmo que reintegrado, Sassá pode não ficar no Botafogo até o fim da temporada. Se a tal proposta chegar no meio do ano, dificilmente o Alvinegro recusará. Até porque o atacante só tem contrato até o fim do ano. Se não vender o atleta terá duas opções: tentar a renovação ou perder o atleta de graça.

"Tenho contrato até o fim do ano com o Botafogo, estou focado. Aconteceram algumas coisas no meio do caminho, mas pensamento novo, meu filho chegando, tenho que dar o sustento para ele. Se Deus quiser vai dar tudo certo", finalizou o agora focado Sassá.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos