Português que rejeitou o Real Madrid virou pivô de crise do Barça

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

  • Lluis Gene/AFP Photo

Messi, Neymar, Suárez e até o treinador Luis Enrique escaparam da ira da torcida do Barcelona pela goleada sofrida por 4 a 0 para o PSG, na partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. Sobrou para André Gomes. A inexperiência no clube aos 23 anos e o histórico de rejeição ao Real Madrid não foram suficientes para o livrar do peso da culpa pela crise iniciada.

Joga contra o português o fato de acumular jogos de partidas de baixa produtividade e gols incríveis perdidos em derrotas dolorosas para o Manchester City - 3 a 1 pela Liga dos Campeões - e PSG. Diante do time francês, após passe de Neymar, o meia desperdiçou chance cara a cara com o goleiro Trapp quando o placar ainda era "só" 1 a 0. Soma-se a isso o elevado custo de 35 milhões de euros pagos ao Valencia em agosto.

Na vitória de 2 a 1 frente ao Leganés, no Camp Nou, no último domingo, pelo Campeonato Espanhol, André Gomes foi perseguido pela torcida a cada toque na bola. A vaia ainda foi ouvida em todo o estádio quando o português foi substituído por Iniesta nos minutos finais.

"Não entendo isso (vaias a Andre Gomes). Creio que vaiar jogadores da própria equipa não faz sentido, mesmo que cada um possa mostrar o seu descontentamento da maneira que quiser. De qualquer forma, fico triste pelo André Gomes", disse o treinador Luis Enrique ao fim da partida.

Foi o técnico quem pediu a contratação de André Gomes para a temporada. A ideia era justamente a de dar um descanso a Iniesta, O meia espanhol, ídolo da torcida, ainda sofreu séria lesão no joelho em outubro. Com isso, a presença do português passou a ser frequente no meio-campo - já são 17 jogos no total, sendo 11 como titular.

Para jogar no Barça, André Gomes teve que rejeitar o Real Madrid. Com o mesmo empresário de Cristiano Ronaldo e Pepe, o português Jorge Mendes, a negociação com o clube da capital já estava certa com o Valencia. Coube ao meia, a escolha do destino.

"É uma questão de filosofia do clube. O Barcelona tem uma identidade que combina mais com a minha. Escolhi o que achei melhor para o meu crescimento e formação", destacou André Gomes.

A escolha pelo Barcelona foi noticiada com orgulho na Catalunha na época da contratação. "Filosofia do Barça diante dos milhões do Real", destacou o jornal catalão Mundo Deportivo à época da contratação.

O contra-ataque da mídia de Madri veio seis meses depois. "A imagem de um fiasco de 35 milhões de euros", exibiu manchete do jornal Marca com a foto de André Gomes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos