Carille segue estratégia do clube e muda realidade de jovens no Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Cavallari/Folhapress

    Maycon rouba a bola de Guerra: volante foi essencial para vitória corintiana

    Maycon rouba a bola de Guerra: volante foi essencial para vitória corintiana

Alvo de críticas constantes a Tite em sua passagem vitoriosa pelo Corinthians, a pouca utilização dos jogadores jovens se tornou uma tendência no início de trabalho do treinador Fábio Carille em 2017. O triunfo sobre o rival Palmeiras por 1 a 0, na quarta-feira, reforçou essa mudança de conceito que na verdade é uma estratégia da própria direção neste novo ano. 

Diante dos palmeirenses, três garotos das divisões de base (Guilherme Arana, Maycon e Léo Jabá) foram titulares e se destacaram, o que também agrada ao comando do Corinthians. 

Com situação financeira que inspira cuidados neste ano, a direção enxerga na utilização de jovens a possibilidade de fazer receitas com transferências no futuro. Recentemente, todos os rivais paulistas somaram grandes montantes com a venda de garotos da base, como David Neres (12 milhões de euros), Gabriel Jesus (32 milhões de euros) e Gabigol (25 milhões de euros). 

Também de olho nessa ideia e necessidade, o Corinthians tornou Fábio Carille treinador e trouxe Osmar Loss, comandante do Sub-20, para a função de auxiliar da equipe adulta. Era Carille, em seus tempos de braço direito de Tite e Mano Menezes, o responsável por acompanhar a evolução das divisões de base. Na Copa São Paulo recente, ele foi a todas as partidas possíveis na campanha do título e promoveu três atletas. Loss, por sua vez, auxilia nesse processo de transição dos atletas. 

Cássio diz que jogadores jovens já se deslumbraram

Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Pedro Henrique conversa com Cássio: zagueiro é um dos jovens do elenco

Enviado por empréstimo no ano passado à Ponte Preta, Maycon concordou que o Corinthians de hoje está mais aberto aos jovens. "Sim, até pela necessidade do clube, se abre uma porta grande a nós da base. Subi em 2016 e o time tinha acabado de ser campeão brasileiro, eram uns jogadores saindo, outros chegando, e encheram o grupo. Acho que sim, que as portas estão abertas, mas temos que lutar no dia a dia de treinamentos, mostrar à comissão que a gente merece espaço", comentou o autor da assistência para o gol sobre o Palmeiras. 

Jogador com mais tempo de casa entre os titulares, Cássio ressaltou que alguns jovens de outros momentos não tiveram a atitude ideal. "Às vezes os garotos chegam após ganhar a Copa São Paulo e ficam um pouco deslumbrados. Esses meninos vêm trabalhando por seu espaço, são merecedores e isso começa agora. Vamos precisar de todo mundo. O Maycon voltou muito bem da Ponte, assim como quem precisar entrar vai dar resposta. O Corinthians sempre foi um celeiro de jogadores", destacou o goleiro. 

Carille já promoveu e escalou jovens em pouco tempo

Além do trio que serviu a seleção sub-20 (o zagueiro Léo Santos também estava) recentemente em Sul-Americano, Carille já escalou Marciel como lateral esquerdo em algumas partidas no ano e promoveu Guilherme Mantuan, Pedrinho e Carlinhos dos juniores.

Atualmente, dos 39 membros do inchado elenco profissional, 13 subiram das divisões de base: Matheus Vidotto e Caíque (goleiros), Léo Príncipe e Arana (laterais), Pedro Henrique e Léo Santos (zagueiros), Mantuan, Marciel e Maycon (volantes), Rodrigo Figueiredo (meia) e Carlinhos, Pedrinho e Léo Jabá (atacantes). 

A conta não engloba ainda Jô e Fagner, criados pelo clube na década passada e em nova passagem pelo Parque São Jorge. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos