Micale lamenta CBF 'implacável' com erros e vê riscos até para Tite

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Bruno Kelly

    Demitido da CBF, treinador admite erro, mas vê saída anterior a possibilidade de melhora

    Demitido da CBF, treinador admite erro, mas vê saída anterior a possibilidade de melhora

O técnico Rogério Micale, demitido da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) após a eliminação da seleção brasileira no Sul-Americano Sub-20 de 2017, ainda se mostra incomodado com a decisão tomada pela entidade – não pela perda de seu emprego, mas pelo fim repentino de um projeto.

Em entrevista à Rede Globo que será exibida no programa Esporte Espetacular deste domingo (26), o treinador viu um critério pouco sólido para determinar a permanência de treinadores à frente das diversas categorias da seleção brasileira. Segundo Micale, até mesmo Tite corre riscos em caso de fracasso na Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

"Essa mensagem, da forma que interrompeu… Não por perder o emprego, porque daqui a pouco eu vou estar trabalhando, vou estar em algum clube, vou seguir minha vida. Mas a mensagem que um órgão como é a CBF… O que ela diz dos nossos dirigentes? O que ela fala do nosso futebol? É implacável dessa forma. Não se permite erros? Se não se permite erros, temos que mandar muita gente embora", disse Micale, em trecho da entrevista publicado nesta sexta-feira.

"Eu sempre questionei isso com os meus jogadores. O erro é inerente a quem participa de algo, o erro está ligado a quem entra para disputar uma partida de futebol. O erro é permissível, desde que você saiba onde errou e tente melhorar o seu trabalho. Se não melhorar, aí sim você tem que ser trocado. É natural da vida, em qualquer área de trabalho", acrescentou.

Ao longo de sua entrevista, Rogério Micale admitiu o mau desempenho no Sul-Americano Sub-20 – no hexagonal decisivo, o Brasil ficou em quinto lugar, sem direito a uma das quatro vagas para o Mundial da categoria. No entanto, segundo o treinador, "foi o primeiro trabalho ruim".

"Essa mensagem, de ganhar de qualquer jeito, transfere para a área esportiva algo que traz um peso muito grande – não só para o Rogério, não só para o (técnico Carlos) Amadeu que está na (Sul-Americano) Sub-17, mas para o Tite. Ele vai ter a oportunidade de disputar o Mundial - se ele não ganhar, ele já não é mais o treinador que ele é?", alertou. O Sul-Americano Sub-17 é disputado no Chile entre 23 de fevereiro e 19 de março.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos