Com vaga ameaçada na seleção, Fagner vê concorrência como fator positivo

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Fagner (à direita) disputa lugar na convocação com Mariano, do Sevilla

    Fagner (à direita) disputa lugar na convocação com Mariano, do Sevilla

Presente nas listas de Tite para a seleção brasileira no último ano, o lateral Fagner é um dos nomes ameaçados de não constar na próxima convocação. Em viagem à Europa, o treinador da seleção esteve em Sevilha na última semana e fez muitos elogios a Mariano, um dos destaques da equipe de Jorge Sampaoli. Nesta terça, Fagner comentou sobre a concorrência e sobre a evolução do Corinthians nas últimas semanas. 

"Sendo sincero: não sabia que iria ter convocação na sexta (dia 3). Estou tranquilo e trabalhando aqui. A concorrência sempre vai existir e é boa para você manter um nível de concentração e desempenho. Se vier a ser convocado, vou ficar feliz, se não, vou trabalhar no clube para voltar a ser chamado", comentou Fagner. 

"Acredito muito no trabalho que vem sendo feito. Foi importante como os jogadores entenderam a filosofia de trabalho e conseguimos executar. Quando tivemos derrota, continuamos trabalhando e acreditando naquilo que vinha sendo passado. Isso foi importante para o crescimento da equipe, espero que isso siga até o fim da competição", disse sobre o crescimento do Corinthians. 

"Confiança no futebol é uma coisa que você vai adquirindo conforme vai atuando. É importante termos esse retrospecto, mas ao mesmo tempo precisa ter um nível de concentração alto, sabemos que encontraremos dificuldade lá", explicou sobre a partida de quarta, pela Copa do Brasil, em visita ao Brusque-SC.

A evolução, segundo a ideia de Fagner, é gradual. "Tem que ser jogo a jogo, falta um pouco para a gente chegar nessa nota 10, mas o mais importante é o nível que a equipe vem apresentando, mesmo sendo começo de ano, com vários jogadores chegando. Isso é bom para termos vitórias e confiança", definiu.

A possibilidade de ter Kazim e Jô ao mesmo tempo, conforme Carille testou no sábado, em vitória contra o Mirassol, foi destacada por Fagner. "Já mostraram no fim de semana que isso pode acontecer, é mais uma alternativa para o Fabio (Carille). Sabemos o estilo de jogo dele, mas essa é mais uma possibilidade", falou. 

"O futebol hoje é tão dinâmico hoje que não permite ter só 11. Em 2015 fomos campeões com o elenco rodando. O mais importante é que todo mundo entenda que isso é fundamental no futebol de hoje, existe um grupo de trabalho e todo mundo tem que estar preparado. O jogador que entra sabe o que tem que fazer e já preparado", emendou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos