Time mineiro tem contrato com Bruno e diz que multa do goleiro é de R$ 3 mi

Bruno Freitas e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

  • FLÁVIO TAVARES/HOJE EM DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Bruno deixou a prisão em Santa Luzia na sexta, ao lado do advogado e da esposa

    Bruno deixou a prisão em Santa Luzia na sexta, ao lado do advogado e da esposa

Em liberdade condicional desde a última sexta-feira, Bruno terá que negociar com o pequeno Montes Claros sua volta ao futebol profissional. O clube de divisões inferiores de Minas Gerais tem contrato com o goleiro registrado na CBF, com validade até 2019. Por isso, manifesta que qualquer interessado no ex-jogador do Flamengo precisa procurar a equipe do Norte mineiro para tratar da rescisão – portugueses e chineses já teriam feito isso nas últimas horas.

Bruno deixou a prisão na última sexta-feira, graças a uma liminar deferida pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, que permite que o jogador recorra em liberdade da condenação por sequestro, morte e ocultação do cadáver da modelo Eliza Samudio (mãe de um filho do goleiro).

Condenado a 22 anos e 3 meses de prisão, o antigo atleta do Flamengo deixou a Apac (Associação de Proteção e Assistência a Condenados), na cidade mineira de Santa Luzia. A expectativa é de que, aos 32 anos, Bruno tente retornar ao futebol.

"Quem tiver interesse no Bruno pode procurar a gente. Os empresários dele têm que dar uma satisfação para gente, entendeu? Mas não haverá obstáculos. O Bruno não terá problema com o Montes Claros, não", afirmou Ville Mocellin presidente Montes Claros, em contato com a reportagem do UOL.

O Boletim Informativo Diário (BID) da CBF indica que Bruno Fernandes das Dores de Souza tem contrato em vigência com o Montes Claros. O acordo entre o clube e o jogador teve início oficialmente em 2014 e expira em 27 de fevereiro de 2019. Por isso, os mineiros aguardam o contato do estafe do goleiro para negociar sua eventual liberação para outra equipe, mediante ao pagamento de multa rescisória.    

Reprodução/CBF

"Na época, os direitos fixados foram de R$ 2,86 milhões. É uma mixaria, entendeu? Colocamos esse valor mesmo para fazer o contrato com ele. O Bruno vale muito dinheiro hoje. Os empresários dele talvez não estejam a par disso, mas eles devem ligar para mim e conversar. Eles vão procurar a gente, do lado nosso não terá dificuldade nenhuma. A gente está disposto a conversar. Eu quero o sucesso do Bruno, a nossa felicidade é ver o Bruno ter saído da prisão", declarou Mocellin.

A reportagem do UOL tentou ouvir a respeito os empresários de Bruno, Luciano Guedes e Lúcio Mauro, mas não conseguiu contato.  

Interesse de clubes de Portugal e China

O Montes Claros trabalha para disputar a Segunda Divisão de Minas Gerais neste ano. Apesar de ter contrato com Bruno, o clube entende que é difícil manter o ex-goleiro de Atlético-MG, Corinthians e Flamengo. O presidente Ville Mocellin diz que já recebeu alguns telefonemas de equipes interessadas no atleta, desde que seu contratado deixou a prisão.

Renata Caldeira/TJMG/TJMG

Segundo o dirigente, a negociação com Bruno e seu empresário deve acontecer depois do Carnaval.

"Não estamos licenciados, não. Nós estamos montando o grupo já. A gente conta com o goleiro Bruno, mas a gente sabe que é muito difícil, já tem propostas. Na sexta-feira já teve ligação de Portugal, da China, entraram em contato com a gente e mostraram interesse no goleiro. Mas, em princípio, a gente vai querer ele aqui", disse o presidente do Montes Claros.  

"Eu não conversei com o Bruno ainda, mas a gente não tem dificuldade nenhuma de liberar ele para outro clube também. Eu só não posso falar ainda quais os clubes de Portugal e da China que demonstraram interesse, mas são clubes de ponta", acrescentou o dirigente.

Após o habeas corpus da última semana, Bruno está liberado para viajar e trabalhar no exterior, desde que informe à Justiça um local onde possa ser encontrado. De acordo com Lúcio Adolfo, advogado do jogador, o goleiro teve sondagens de alguns clubes durante o período de prisão. O atleta, inclusive, manteve o hábito de treinar mesmo confinado em cárcere.  

Em 2015, o Independente de Limeira, clube que disputa a Série A-3 do Campeonato Paulista, manifestou o interesse em contar com Bruno. No entanto, na época o habeas corpus do goleiro acabou não saindo, frustrando a negociação.

Quase 7 anos sem jogar
Márcia Feitosa/Vipcomm

O goleiro Bruno não atua em uma partida oficial desde 5 de junho de 2010. Na oportunidade, o jogador realizou sua última partida com a camisa do Flamengo na derrota para o Goiás por 2 a 1 no Maracanã, em compromisso válido pelo Campeonato Brasileiro daquele ano.

Apenas alguns meses antes, Bruno havia sido decisivo para que o Flamengo conquistasse o título brasileiro pela última vez. Ele foi o goleiro titular na campanha vitoriosa de 2009, no time que ainda contava com os ídolos Adriano e Petkovic. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos