Gafe no Oscar 4 x 3 Erro do juiz no dérbi: blogueiros opinam (contém humor)

Do UOL, em São Paulo

  • Fotomontagem: MARK RALSTON/AFP e Rubens Cavallari/Folhapress

    Qual erro foi pior: o do Oscar ou o do clássico Corinthians x Palmeiras?

    Qual erro foi pior: o do Oscar ou o do clássico Corinthians x Palmeiras?

Dois erros diferentes, mas igualmente absurdos, tomaram conta dos noticiários nos últimos dias. O primeiro deles foi cometido por Thiago Duarte Peixoto, árbitro que apitou o clássico Corinthians x Palmeiras na última quarta-feira (22) e expulsou o volante Gabriel por uma falta que ele não cometeu. O segundo, mais recente, aconteceu no domingo (26), durante a 89ª edição do Oscar. A cerimônia foi marcada por um erro no anúncio do principal prêmio da noite, o de melhor filme. "La La Land" foi inicialmente dado como vencedor, mas o verdadeiro premiado foi "Moonlight".

Ainda em clima de Carnaval, os blogueiros do UOL Esporte responderam com bom humor: qual erro/gafe foi pior? O de quarta-feira ou o de domingo? Deu 4 a 3 para o Oscar, além de dois, digamos assim, empates. Veja as análises:

André Rocha

O erro no Oscar foi uma gafe histórica, mas em nenhum momento correu o risco de alterar o resultado final da premiação de melhor filme. O do árbitro no dérbi paulistano poderia ter prejudicado o Corinthians e afundado o clube numa crise em caso de goleada. Sem dúvida, este foi pior.

Avallone

Os dois erros foram graves. Mas como no futebol é mais comum acontecer o erro, eu consideraria este, do clássico Corinthians e Palmeiras, grave. E o que aconteceu na entrega do Oscar, gravíssimo, até porque deixou constrangido um grande ator de Hollywood, não tão badalado: Warren Beatty, irmão mais novo de Shirley MacLaine, que interpretou tão bem seus papéis em Bonnie and Clayde – Uma Rajada de Balas e, principalmente, no Bugsy. Portanto, o erro na entrega do Oscar, em minha opinião, foi mais grave.

Juca Kfouri

São erros monstruosos. O assoprador de apitos errou por uma estranha ilusão de ótica, falha humana, no calor da hora. Seu equívoco maior foi o da prepotência, porque não quis voltar atrás mesmo diante da reação do injustiçado Gabriel, do apelo de Maycon chamando a falta para si e do aviso do quarto árbitro. Já o erro no Oscar, cerimônia planejada, preparada nos últimos detalhes, é ainda maior. Baita constrangimento. Inadmissível.

A menos que tenha o dedo da turma de Donald Trump, para deixar em segundo plano a saraivada de críticas que recebeu dos premiados. Mas, ao menos, foi reparado em tempo, coisa que não aconteceu no Dérbi. Azar do Palmeiras, sorte do Moonlight. O primeiro teve de enfrentar 10 caras obcecados por reparar uma injustiça. O segundo ganhou mais luzes com sua vitória.

Julio Gomes

Acho difícil essa comparação. No caso do Oscar, pelo menos o erro foi corrigido. Se falassem "sinto muito, erramos no anúncio e agora fica mesmo o prêmio para o outro filme" seria bem mais grave. Foi o que aconteceu no clássico. Um erro não corrigido. De todas as maneiras, era um jogo de relativa importância apenas. A gafe do Oscar foi muito maior. Muuuuuuito maior.

Marcel Rizzo

O erro de Thiago Peixoto poderia ter definido o clássico de uma das maiores rivalidades do Brasil. Foi grave e, pior, escancarou a prepotência da arbitragem brasileira, já que houve aviso do 4° árbitro. No Oscar, o erro foi corrigido, com demora é verdade o que acabou gerando frustração dos vencedores por engano, mas aquele considerado o melhor levou a estatueta. Fica o mico histórico para Hollywood.

Menon

Eu acho que Thiago Peixoto, desgostoso com o erro, foi fazer um freela de produção no Oscar.

PVC

Muito pior o erro do Oscar. Da série, coisas que só acontecem no Brasil (só que não).

Ricardo Perrone

Empate técnico. Dois vexames cinematográficos. Já pensou se o árbitro Thiago Duarte Peixoto estivesse anunciando o vencedor do Oscar de melhor filme? Talvez, confiante do jeito que é (ou que era), ele se recusasse a aceitar que errou e mantivesse o prêmio pra La La Land. E a Academia teria que se virar pra desfazer a bobagem no dia seguinte.

Rodrigo Mattos

Os dois erros foram por desatenção, mas o árbitro estava sob pressão maior por  haver variáveis de movimento. Mas o erro  do árbitro é pior porque não tem  como ser corrigido, enquanto o do Oscar foi corrigido.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos