Luis Enrique admite que o Barcelona depende muito de Lionel Messi

Do UOL, em São Paulo*

  • Lluis Gene/AFP

Dentro do Barcelona é normal ver uma resistência em admitir que o clube depende bastante de Lionel Messi, apesar de ninguém negar que o argentino é o melhor jogador do mundo para o time catalão. Agora, o técnico Luis Enrique foi sincero e admitiu a necessidade de ter o jogador em campo.

Luis Enrique admitiu a "Messidependência" do Barcelona com bastante tranquilidade e disse desejar que o argentino fique muitos anos no clube catalão.

"Seria ingênuo pensar que não dependemos do melhor do mundo. Tomara que a gente possa depender dele por muitos anos", comentou.

Com Luis Enrique no comando, o Barcelona vive um momento instável e é bastante cobrado principalmente após a derrota para o PSG na Liga dos Campeões. 

Com o argentino em campo, o clube catalão conseguiu vencer o Atlético de Madri por 2 a 1. Lionel Messi fez o gol da vitória do Barça na ocasião. 

O técnico também afirmou que não considera o astro argentino um meia, apesar do camisa 10 muitas vezes recuar para buscar a bola durante as partidas.

"Não, não considero Messi mais um meia do que um atacante, mesmo se ele vai até o centro do campo para participar do jogo e criar uma superioridade. No fim, é preciso valorizar seu rendimento e não ver se é meia ou atacante", declarou Luis Enrique, que não quis falar das recentes polêmicas de arbitragem.

"Não tenho nada a comentar", se limitou a dizer o treinador, ao ser questionado sobre a contestada vitória do Real Madrid por 3 a 2 sobre o Villarreal, que permitiu ao time merengue se manter na liderança da Liga Espanhola.

Luis Enrique, cuja equipe está a um ponto de distância do Real Madrid na tabela, alertou sobre a necessidade de não ser surpreendido pelo Sporting, penúltimo colocado da Liga.

"O Sporting é uma equipe que se torna perigosa nesta parte final da temporada, como são todas as equipes da parte de baixo da tabela, porque está acabando o prazo para poder reverter sua situação. Para nós é uma partida decisiva em nosso objetivo de seguir melhorando nossa posição e a ideia é não perder pontos", analisou.

Perguntado sobre a queda nas estatísticas de passe e posse de bola da equipe, o técnico se limitou a explicar que "há uma evolução clara nos adversários de nos pressionar cada vez mais alto para não nos deixar jogar. É mérito dos adversários".

*com informações da AFP

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos