Walter se vê fora do Goiás, mas fala em "acidente sem maldade" com goleiro

Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo*

  • Rosiron Rodrigues/Divulgação

O treinamento da última sexta-feira (24) mudou a vida de Walter no Goiás. Em um lance durante os trabalhos, o atacante acabou dando uma cotovelada no goleiro Matheus, que ficou desacordado e precisou ir para o hospital. O episódio afastou o jogador do clube. Em entrevista ao UOL, Walter falou sobre seu futuro no futebol e definiu o acontecido como um "acidente sem maldade".

Walter lamentou os comentários de Harlei, diretor de futebol do Goiás, sobre o episódio. Também ao UOL Esporte, no sábado (25), o dirigente havia afirmado que o atacante relatou ter agredido o companheiro de propósito e que faria tudo de novo.

"O que o diretor de futebol (Harlei) falou de mim é uma coisa absurda. O jogador (goleiro Matheus) vai ficar sempre a favor ao clube. Eu vou tentar mandar uma mensagem para o Matheus, estou bem arrependido. Foi um acidente que aconteceu. Não foi na maldade. Foi um acidente, mas eu me arrependo demais, estou em casa muito triste esses dias todos. A minha família está triste também, tudo o que o diretor de futebol falou, falou o que eu fiz e que faria de novo, eu jamais iria fazer isso novamente e jamais iria colocar um amigo meu no hospital", disse Walter, que afirmou ter tentado ligar para Matheus.

"Tentei ligar para ele três vezes, mas o celular está desligado. Evitei visita-lo", explicou.

Walter foi afastado do Goiás e terá sua situação definida de forma oficial na quarta (1), mas já fala como ex-jogador do clube. "Não tem clima para ficar no Goiás. Eu vou conversar, vou escutar o que eles querem, vê a minha liberação e correr para outro time. Esquecer o Goiás e focar na minha carreira em outro time", comentou.

O atacante ainda relatou que jogadores do Goiás estão ligando para dar força. "O mais importante são os meus colegas de clube me ligando, meus colegas de trabalho dando força, sabem os conhecimentos que eu tenho e a imprensa me conhece muito bem também. É isso que eu fico mais sossegado".

A rescisão contratual deve ser oficializada nesta quarta, mas Walter já tem clubes interessados. Sair do Brasil, no entanto, não é opção, mesmo o atacante tendo um contrato com Porto. O clube português emprestou o atacante ao Goiás até o final de 2017.

"Eu não volto para Portugal, vou ficar no Brasil. Eu já tenho clubes no Brasil interessados só não posso falar quais, porque querendo ou não eu ainda tenho um contrato com o Goiás", contou.

Saída do Goiás e agradecimento

Walter fez questão de destacar que não tem nada contra a torcida ou outros dirigentes do Goiás, apenas Harlei, pois não gostou das palavras diretor de futebol.

"O Harlei não conversou comigo e eu também não quero conversar. Na hora certa vocês vão conhecer quem é o verdadeiro Harlei. Jamais eu vou sair brigado do Goiás. Agradeço ao presidente, agradeço o seu Alê, que é um dos donos do Goiás; agradeço a torcida. O que eu fiquei mais chateado foi com o Harlei me jogando contra a torcida. Fui campeão duas vezes aqui, tenho uma história bonita e agora é seguir o meu caminho. Eu só tenho a agradecer o Goiás e pedir desculpas para o Matheus e pedir desculpas para todos os meus companheiros também", disse. 

*Colaborou Karla Torralba, do UOL, em São Paulo
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos