Edinho deixa 5º DP de Santos após ter prisão suspensa pelo STJ

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Marcello De Vico/UOL

    Edinho havia se entregado à Justiça na última sexta-feira (24)

    Edinho havia se entregado à Justiça na última sexta-feira (24)

Como já estava previsto desde a última quarta-feira (1), Edson Cholbi do Nascimento, o Edinho, filho de Pelé, deixou o 5º DP de Santos no final da tarde desta quinta-feira (2) após decisão do ministro Antonio Saldanha Pinheiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que suspendeu sua prisão preventiva por meio de uma liminar. A informação foi confirmada ao UOL Esporte pelo advogado de Edinho, Eugênio Malavasi.

Na decisão, Antonio Saldanha argumentou que ainda não foram esgotadas as possibilidades de recursos do réu. Ele determinou que Edinho deverá aguardar em liberdade o julgamento final do habeas corpus ou até que não haja mais recursos possíveis na segunda instância.

"Tem o mérito do habeas corpus, que vai demorar, e agora vamos dar continuidade aos reclamos", disse o advogado.

Edinho se apresentou à Justiça no final da tarde de sexta-feira (24), em cumprimento à ordem de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro e associação ao tráfico de drogas. Foram seis dias preso no 5º DP.

A pena, reduzida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo na semana passada, é de 12 anos e dez meses em regime fechado.

Relembre o caso

Edinho foi condenado em maio de 2014 a 33 anos e quatro meses de reclusão por acusações de lavagem de dinheiro proveniente de tráfico de drogas. Além de Edinho, outras quatro pessoas foram condenadas pela mesma prática. Eles são investigados desde 2005.

Edinho é acusado de ajudar em operações financeiras de Ronaldo Duarte Barsotti, o Naldinho, apontado como um dos maiores traficantes da região da Praia Grande. Naldinho está sumido e é considerado foragido.

"Argumento (para a prisão) é sobre a minha amizade, certa forma intimidade, com os outros acusados. Mas eu nunca neguei isso, nunca lavei dinheiro, entrei em nenhum detalhe de dinheiro. E nem existe isso dentro do processo. O argumento para a prisão é unicamente amizade", disse Edinho na última sexta-feira (24).

Em 2005, inclusive, Edinho foi preso por conta desta suposta ligação. Na época, ele negou o envolvimento e disse que era apenas usuário de drogas. Um ano depois, no entanto, o Ministério Público denunciou o ex-goleiro por lavagem de dinheiro. Ele acabou preso por 47 dias.

Em julho de 2014, Edinho foi preso por não atender apresentado seu passaporte à Justiça, uma das medidas impostas para que permanecesse em liberdade. O ex-jogador foi solto dias depois. Na época, o ex-goleiro recorreu em liberdade, mas se apresentou voluntariamente em novembro de 2014. Edinho foi solto no dia seguinte.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos