'Ex-gato' que "salvou" Corinthians em SC foi rebaixado com o clube em 2007

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

O volante Carlos Alberto teve uma curta e marcante passagem pelo Corinthians nas temporadas 2007 e 2008. Uma década depois, os caminhos de ambos voltaram a se encontrar: o jogador do Brusque desperdiçou um chute na decisão por pênaltis e viu o ex-time garantir vaga na terceira fase da Copa do Brasil.

A história de Carlos Alberto no Corinthians começou há exatos dez anos, em março de 2007. À época, o clube alvinegro acertou a compra do volante mesmo depois de ele admitir a falsificação de documentos. O escândalo veio à tona no fim de 2006, quando o volante defendia o Figueirense.

Segundo o próprio atleta, a mudança da data de nascimento deu-se no começo da carreira. Na fraude, com o objetivo "de dar uma vida melhor à mãe", Carlos Alberto alterou os dados da certidão para "ficar" cinco anos mais novo - ele tinha 28 anos, mas o registro na CBF apontava 23.

Quando chegou ao Corinthians, o jogador já tinha 29 anos (ele nasceu no dia 23 de janeiro). Como Carlos Alberto foi suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por 180 dias, o clube teve de esperar quase três meses para colocá-lo em campo.

Sob o comando do técnico Paulo César Carpegiani, o volante defendeu o Corinthians pela primeira vez na quinta rodada do Campeonato Brasileiro de 2007, competição marcada pelo rebaixamento corintiano ao fim de 38 jogos - Carlos Alberto disputou 24 partidas na campanha.

No jogo do descenso, o jogador atuou por 90 minutos. O Corinthians, por sua vez, não evitou a queda após com o empate por 1 a 1 com o Grêmio no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, já em em dezembro daquele ano.

Ricardo Nogueira/Folhapress
Carlos Alberto contra o Vasco em 2007

Parte da reconstrução

Carlos Alberto foi mantido no elenco do Corinthians na temporada 2008, mesmo com muitas mudanças no grupo rebaixado para a Série B do Brasileirão. Com Mano Menezes, o volante perdeu espaço, mas foi titular nas partidas mais importantes da equipe alvinegra no primeiro semestre.

O jogador foi titular em todas nos últimos jogos do Corinthians na Copa do Brasil daquele ano, nos duelos com São Caetano (quartas de final), Botafogo (semifinal) e Sport (decisão). E foi na competição que ele marcou seu único gol com a camisa corintiana - diante dos cariocas, no Engenhão, na derrota por 2 a 1. 

Por coincidência, o Corinthians conseguiu eliminar o rival depois de devolver o placar no Morumbi e vencer nos pênaltis. Na final, o time de Mano foi superado pelo Sport mesmo depois de vencer por 3 a 1 em casa. Na Ilha do Retiro os pernambucanos fizeram 2 a 0, com Carlos Alberto entre os titulares no primeiro tempo.

No segundo semestre de 2008, o jogador perdeu espaço durante a campanha que resultou na volta do Corinthians à elite do Brasileirão. No fim daquela temporada, Carlos Alberto, então, foi emprestado ao Atlético-MG.

Anos depois, Carlos Alberto perdeu a primeira cobrança do Brusque na série alternada. Romero, em seguida, balançou a rede e deu a classificação ao Corinthians - antes, Jadson, pelo time alvinegro, e João Carlos, pela equipe catarinense, erraram os chutes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos