Em São Paulo, um time ainda não sabe o que é fazer gol em 2017

Fábio Aleixo

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Blog do Edemar Ferreira

    Weldon chegou para tentar resolver os problemas de gols do Independente

    Weldon chegou para tentar resolver os problemas de gols do Independente

Os campeonatos estaduais começaram há um bom tempo, a Copa do Brasil já tem muitos times eliminados e alguns técnicos foram demitidos pelo país. Tanta coisa já aconteceu no futebol em 2017, mas no estado de São Paulo tem um time que ainda não comemorou um gol neste ano.

O responsável pelo feito é o Independente de Limeira, lanterna da Série A3. É o pior time entre os 56 que estão em atividade nas três primeiras divisões estaduais. O comandante da equipe é Piá, ex-jogador do Corinthians.

O jejum é grande. São 630 minutos sem balançar as redes, isso sem contar os acréscimos. Não à toa, após sete jogos disputados soma somente um ponto. Foram seis derrotas e apenas um empate, obviamente um 0 a 0 contra o São Carlos em casa.

Não fosse a ineficiência ofensiva, o time talvez pudesse estar em situação um pouco melhor, uma vez que três derrotas foram por 1 a 0. Os dez gols sofridos até agora, por exemplo, é a mesma quantidade do Nacional, terceiro colocado.

"Todos jogos que perdemos não fomos goleados (a maior derrota foi de 3 a 0 para o Comercial). Em muitos deles se saíssemos na frente tenho certeza que ganharíamos. Temos criado muitas chances e não temos aproveitado. Não estamos jogando mal", afirmou Piá.
 
A esperança para acabar com a maré negativa do ataque reside em Weldon, O jogador de 33 anos com passagens por clubes como Santos, Cruzeiro, Sport e Ponte Preta, chegou na semana passada ao clube. Na estreia, no último fim de semana, contra a Matonense, passou em branco.
 
Com orçamento bastante inferior aos clubes que brigam pelo acesso, o Independente travará uma dura luta contra a queda para a Série B - equivalente à quarta divisão. Atualmente está a nove pontos do São José dos Campos, 14º colocado e primeiro fora da zona da degola.
 
Para piorar a situação, o Independente terá neste sábado o clássico contra a Internacional de Limeira, líder do torneio com 17 pontos. Para Piá, é uma chance de ganhar fôlego.
 
"Um clássico é sempre um clássico. Não importa a posição na tabela ou o momento do campeonato. São outras coisas que estão envolvidas e é isso que estou tentando passar aos jogadores, pois muitos não são da cidade. Estou pregando que uma vitória nos dará uma moral muito grande para nossa caminhada. Seria ótimo acabarmos com o jejum agora", analisou Piá.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos