Um dia após ser preso pela PF, Souza consegue habeas corpus e é liberado

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Cavallari/Folhapress

    Souza em ação pelo São Paulo na Libertadores de 2007

    Souza em ação pelo São Paulo na Libertadores de 2007

O meia Souza, ex-jogador de São Paulo e Grêmio e atualmente no Brasiliense, foi liberado da Polícia Federal de Brasília na noite desta sexta-feira (3). O atleta de 38 anos, que havia sido detido pouco antes de um jogo pelo Campeonato Estadual do Distrito Federal na tarde da última quinta (2), conseguiu habeas corpus.

A acusação contra o meio-campista é de crimes contra a ordem tributária. Em contato com o UOL Esporte, o advogado João Chiminazzo disse que ainda não tem muitas informações sobre o processo porque, até o momento, seu foco era a liberação de Souza da prisão.

"Passei para ele [Souza] que esfrie a cabeça, que vá descansar e passe o fim de semana ao lado da família. A gente vai tomar depois todas as providências no processo. O foco no momento era a liberação dele. Fomos pegos de surpresa", disse Chiminazzo.

O mandado de prisão contra Souza, expedido em novembro de 2016 pela juíza federal substituta Silene Pinheiro Cruz Minitti, baseava-se na alegação de que o jogador "agia de forma premeditada" para não ser encontrado em diversas tentativas nos endereços apresentados no processo. Segundo Chiminazzo, o fato se deveu a um "desencontro" de informações, e o atleta tem residência fixa em Brasília.

"A gente comprovou que ele não estava fugindo, muito pelo contrário. Ele nem sabia do processo, e o que houve foi um desencontro, ele ia mudando de clube e mudando de endereço. Mas desde novembro ele está no Brasiliense, com residência fixa, filho matriculado em escola de Brasília", disse o advogado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos