Tite tenta retomar boa fase de 2016, mas meio time-base está "baleado"

Dassler Marques, Gustavo Franceschini e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • Martin Mejia/AP

    Tite em ação em 2016; técnico quer voltar à boa fase, mas tem problemas com time-base

    Tite em ação em 2016; técnico quer voltar à boa fase, mas tem problemas com time-base

Tite foi bem claro ao falar sobre seus objetivos para os próximos jogos da seleção brasileira. Em mais de uma resposta à imprensa, disse que o primeiro passo em 2017 é retomar o patamar atingido o ano passado, quando seis vitórias consecutivas levaram a seleção ao topo das Eliminatórias. O problema é que o time que levou a esse ponto não é o mesmo. Metade da base usada pelo treinador até agora sofre com lesões ou está fora de ritmo de jogo, o que pode ser um problema para os jogos contra Uruguai e Paraguai, no fim do mês.

Dos titulares mais frequentes de Tite, só Marquinhos, Miranda, Marcelo, Fernandinho e Neymar não têm ou tiveram algum problema recentemente. O caso mais grave é o de Gabriel Jesus, que passou por uma cirurgia no quinto metatarso do pé direito e pode até perder o restante da temporada europeia. Só que o centroavante não é o único.

Daniel Alves e Philippe Coutinho, por exemplo, ainda estão recuperando o ritmo após lesões graves. O lateral fraturou a fíbula e ficou mais de dois meses longe da Juventus até voltar no começo de fevereiro. Já o meia teve um problema no tornozelo e desfalcou o Liverpool por um mês e meio, sendo que desde que voltou, em janeiro, não conseguiu mostrar o mesmo futebol de antes.

Por último, tem quem não tenha problemas médicos, mas preocupe em outro sentido. Alisson, goleiro titular em todos os jogos da gestão Tite, segue no banco da Roma na maioria das partidas, sendo usado apenas na Liga Europa e na Copa da Itália. Renato Augusto e Paulinho, por sua vez, estão em pré-temporada no futebol chinês e longe do ritmo ideal. Os dois últimos, aliás, despertam atenção especial da comissão técnica.

"O Fábio [Mahseredjian, preparador físico] e o Cleber [Xavier, auxiliar] estiveram acompanhando. O Renato vem com trabalhos à parte, mas não participou de jogos oficiais. Tem dois jogos projetados para ele até lá. O Paulinho está mais avançado, jogou 3 jogos importantes e está em uma condição melhor, afora qualificação e treinamento", disse Tite, que elogiou a preparação dos clubes asiáticos.

A lista incômoda é um empecilho para o treinador, que terminou 2016 em alta e teve de ouvir várias perguntas sobre o bom momento da seleção em sua primeira convocação para as Eliminatórias. Prestes a conquistar a vaga antecipada para a Copa da Rússia, o Brasil faz planos de amistosos contra seleções de ponta da Europa e volta a ser cotada entre as melhores do planeta. Tite, que no ano passado chegou a brincar que queria que o Mundial acontecesse imediatamente para aproveitar a boa fase, pensa diferente.

"Nesse estágio agora é retomada do desempenho. Qual é minha expectativa? Desempenho parecido com a média dos sete jogos. Não tenho condição de projetar resultados, mas projetar preparação e desempenho sim. É retomar esse estágio que estávamos anteriormente. É um momento de confirmação e depois de evolução. Esse é o estágio que eu busco. São poucos jogos. Tenho consciência disso", disse Tite. Os jogos contra Uruguai e Paraguai ocorrerão nos dias 23 e 28 de março, respectivamente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos