Em meio a boatos de briga, Wenger e Sánchez "fazem as pazes" no Arsenal

Do UOL, em São Paulo

  • John Sibley/Reuters

Diante de notícias veiculadas pela imprensa inglesa de que teria se irritado com a reserva no jogo contra o Liverpool e brigado com Arséne Wenger, o atacante chileno Alexis Sánchez "fez as pazes" com o treinador em um aperto de mão antes do treino do Arsenal nesta segunda-feira.

De acordo com informações publicadas pelo jornal "The Independent" no último sábado, Wenger colocou Sánchez no banco de reservas como castigo por uma briga com um companheiro durante o treinamento. Ainda de acordo com a publicação, a briga teve início no campo e seguiu para os vestiários.

Já nesta segunda-feira, o jornal "Daily Mail" publicou que o relacionamento ruim com o técnico poderia levar Sánchez a forçar a sua saída do clube ao final da atual temporada europeia. No entanto, vale lembrar que o próprio Wenger não tem continuidade assegurada no Arsenal.

Em entrevista após a atividade desta segunda-feira, Wenger disse que notícia sobre as brigas é "completamente falsa". Ele ainda disse desconhecer qualquer irritação de Sanchez com a reserva no jogo contra o Liverpool.

Polêmicas à parte, o fato é que o Arsenal vive mais uma temporada irregular. Com a eliminação da Liga dos Campeões "engatilhada" após levar 5 a 1 do Bayern e Munique na Alemanha, o clube londrino é apenas o quinto colocado do Campeonato Inglês e vem de derrota por 3 a 1 para o Liverpool no último sábado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos