Polícia Civil identifica suspeito de matar fundador da Mancha Verde, diz TV

Do UOL, em São Paulo

  • SBT/Reprodução

    Marcelo Jony Maciel (foto) seria integrante de uma facção criminosa

    Marcelo Jony Maciel (foto) seria integrante de uma facção criminosa

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de São Paulo já identificou um suspeito do assassinato de Moacir Bianchi, fundador da torcida organizada Mancha Alviverde. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pelo SBT.

O principal suspeito do crime foi identificado como Marcelo Jony Maciel, também integrante da organizada. Segundo a emissora, Maciel é "integrante de uma facção criminosa".

De acordo com informações preliminares da Polícia Civil, Moacir Bianchi teria discutido com o autor do crime em reunião de cúpula da Mancha Alviverde. No dia seguinte, Bianchi foi morto a tiros – as autoridades contaram 22 perfurações de bala no corpo.

Ainda de acordo com a emissora, o atual presidente da Mancha Alviverde, Anderson Nigro, o Nando, é acusado de levar integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) à organizada. Nando já foi interrogado.

Nesta segunda-feira, a família de Moacir Bianchi prestou depoimento à Polícia Civil. A ex-mulher do torcedor e duas de suas filhas falaram por cerca de três horas e saíram sem conversar com a imprensa.

"A familia não tem nenhum detalhe que possa esclarecer quem são os autores do crime, mas saiu muito confiante com o trabalho da equipe do DHPP", afirmou Jonas Marzagão, advogado da família, após o depoimento.

A reportagem do UOL Esporte entrou em contato com a 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Homicídios, que investiga crimes na Zona Sul de São Paulo. As autoridades, porém, disseram que todas as informações são sigilosas e que só serão divulgadas por meio da assessoria de imprensa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos