Atacante que trocou gols por sequência de jogos comemora 6 meses sem lesão

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Rudy Trindade/Light Press/Themapress/Cruzeiro

    Alisson superou as graves lesões na coxa e começou o ano em alta no Cruzeiro

    Alisson superou as graves lesões na coxa e começou o ano em alta no Cruzeiro

Há pouco mais de um ano, o atacante Alisson estipulou uma meta para a temporada de 2016. Tratado como promessa das categorias de base do Cruzeiro, o atacante não tinha o objetivo terminar o ano como artilheiro ou entre os maiores goleadores. Após um calvário que durou oito meses e cinco graves lesões na coxa esquerda, o garoto, na época com 22 anos, só queria jogar. Para isso, os gols ficaram em segundo plano e seu principal alvo passou a ser voltar a jogar futebol sem conviver com os traumas de lesões anteriores.

"Minha meta especial é conseguir o máximo de jogos possíveis. Esquecer o que aconteceu comigo nos últimos anos. É ter sequência na Primeira Liga, no Campeonato Mineiro e depois no Brasileiro. Ter sequência de jogos e quem sabe terminar o ano com mais de dez gols", comentou o jogador em 10 de fevereiro de 2016.

Os 40 jogos que o atacante pretendia alcançar no ano não foram batidos por apenas uma partida. Situação semelhante aos gols - foram oito (terceiro maior artilheiro do time em 2016) - dois a menos que o esperado. Mas nada disso atrapalhou o ano da volta por cima de Alisson. Além de nunca ter feito uma temporada com tantos jogos, o atacante ainda teve apenas dois problemas musculares, ambos mais leves e no primeiro semestre. Hoje os papéis se inverteram completamente. Sem o pesadelo das grandes lesões há mais de um ano e meio e fora do departamento médico nos últimos seis meses, Alisson comemora o bom início de 2017 mesmo sem a condição de titular garantida.

"Às vezes a gente chega aqui (sala de imprensa) e a maioria das pessoas já pergunta sobre lesões. Eu até agradeço por tirarem esse assunto de lesões e falarem sobre os jogos que eu já fiz. Fico feliz com o momento desde o ano passado. Nem lembro da minha última lesão, estou muito feliz com esses números, por ter começado a temporada sem problema. Sem dúvida nenhuma, é uma felicidade enorme que estou sentindo neste momento", disse.

Nos números, as apresentações do jogador também provam a evolução. Em 2015, Alisson jogou apenas 46% dos 63 compromissos do Cruzeiro. No ano passado, esteve presente em 59% das 66 partidas. Já neste ano, entrou em campo em nove das dez ocasiões (90%). Autor de dois gols em 2017, o atacante briga agora para tentar ficar com uma das vagas no forte e concorrido setor ofensivo de Mano Menezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos