No Corinthians, suspensão de árbitro do dérbi é passado: 'É difícil falar'

Do UOL, em São Paulo

  • RODRIGO GAZZANEL/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Para jogadores do Corinthians, momento é de focar em jogo da Copa do Brasil

    Para jogadores do Corinthians, momento é de focar em jogo da Copa do Brasil

O árbitro Thiago Duarte Peixoto, responsável pela partida Corinthians 1 x 0 Palmeiras pelo Campeonato Paulista, foi suspenso por 60 dias nesta segunda-feira pela Federação Paulista de Futebol. No entanto, o Corinthians evitou entrar em mais polêmicas a respeito do assunto.

No jogo em questão, Peixoto deu um cartão amarelo para o volante Gabriel após falta cometida por Maycon sobre Keno. Como Gabriel já tinha cartão amarelo, acabou expulso. A expulsão, porém, acabou anulada em julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de São Paulo.

Nesta terça-feira, a decisão da Justiça foi assunto no Corinthians. Entretanto, os jogadores se esquivaram a respeito da polêmica e evitaram o assunto.

"A gente tem que focar em nosso trabalho. São coisas que competem em outros âmbitos. A gente tem que se focar no jogo de quinta-feira", afirmou o zagueiro Balbuena, referindo-se à partida contra o Luverdense pela Copa do Brasil. "São coisas que não competem a nós", completou.

O tom foi semelhante ao adotado por Pablo, seu companheiro de zaga. Para o camisa 3, "é difícil falar sobre isso".

"A gente viu que foi uma situação muito complicada que aconteceu, mas é difícil a gente falar. Eu não sei o que responder, se (a decisão do TJD) foi justa ou se foi injusta", afirmou.

Dupla entrosada dentro e fora de campo

O entrosamento da dupla, porém, tem ido além do discurso. Em campo, a defesa do Campeonato Paulista é – ao lado da do Palmeiras – a menos vazada: quatro gols em sete jogos. Para os dois, os números são resultados do trabalho feito pelo técnico Fabio Carille.

"Acho que é o compromisso que não só nós dois temos, mas o time inteiro. O time todo, o pessoal que está entrando no segundo tempo, estão todos fazendo a função. É o compromisso de todos", disse Balbuena. "A gente está trabalhando também fora dos treinos. É um pouco de tudo – não só nós dois, mas de todo o pessoal da defesa. A gente tem que assumir isso", completou.

Pablo relembrou ainda os trabalhos realizados nos tempos em que atuou no futebol francês – entre 2015 e 2016, o ex-jogador da Ponte Preta defendeu o Bordeaux. No entanto, segundo ele, há uma evolução tática nos trabalhos realizados em 2017.

"Na França se trabalha bastante a parte defensiva. Eu acredito que se trabalha mais aqui no Corinthians do que lá. Isso é muito importante, para todo mundo estar bem focado no que se deve fazer", afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos