Amigos criam grupo para arrecadar dinheiro e tirar ex-Fortaleza da prisão

Marcello De Vico e Vanderlei Lima

Do UOL, em Santos e São Paulo

  • Arquivo pessoal

    Atacante Clodoaldo em uma de suas passagens pelo Fortaleza

    Atacante Clodoaldo em uma de suas passagens pelo Fortaleza

52 mil reais. Esta é a quantia que o atacante Clodoaldo, ex-jogador de Ceará e Fortaleza, precisa para deixar a prisão. Ele está preso desde a última sexta-feira (3) pelo não pagamento de pensão alimentícia da filha, mas conta com dois grandes aliados para libertá-lo: família e amigos.

Através de um grupo de Whatsapp, amigos, familiares e pessoas mais próximas a Clodoaldo tentam arrecadar o dinheiro necessário para tirar o ex-jogador da cadeia. Um dos líderes do 'movimento' é Carlos Henrique, proprietário de uma loja de móveis planejados em Fortaleza.

Em conversa com o UOL Esporte, ele conta como surgiu a ideia para criar o grupo e tentar ajudar o amigo – que tem 38 anos, acumula passagens por Ceará, Fortaleza, Icasa, Ferroviário e Guarani de Juazeiro e tem o Santa Quitéria-MA como último clube, em 2016.

"Na verdade, quando eu soube da prisão dele, a irmã dele, a Mara, que se encontrava no interior do estado, veio para Fortaleza e começou a falar com a gente, e eu falei: 'vamos criar o grupo e arrecadar fundos para tirar o nosso amigo dessa aí', e estamos nessa campanha. Se Deus quiser vai dar certo", disse Carlos Henrique, amigo de Clodoaldo há cerca de 15 anos.

Até a tarde desta quarta-feira (8), o grupo havia arrecadado pouco mais de 15% da quantia. A ideia, porém, é negociar com a reclamante para tentar diminuir o acordo.

"Agora deve estar em torno de 8 a 9 mil reais, o valor da dívida é de 52 mil reais, só que nós estamos negociando com a reclamante para 25 mil. Nós queremos dar para ela um terreno equivalente a 10 mil reais e 15 mil em espécie. O terreno é de um amigo nosso que está doando. Nós oferecemos 20 mil para ela, 10 mil em dinheiro e 10 mil pelo terreno, mas ela não abre mão dos 25 mil reais", explica Carlos Henrique, que ainda não falou com Clodoaldo após a prisão.

"E eu ainda não falei com ele. Como ele está preso a 300 km de Fortaleza eu estou resolvendo as coisas aqui, e tem outras pessoas lá perto dele resolvendo também. Tem uma pessoa da gente que vai visitá-lo, vê o que ele está precisando, leva alguma coisa...", acrescentou.

Filha veio após 'namorico' do jogador

Clodoaldo deve R$ 52 mil de pensão da filha de 14 anos, que veio de um relacionamento com uma mulher com quem teve um 'namorico', segundo palavras do próprio amigo Carlos Henrique.

"Ele não foi casado com ela, não, também não viveu com ela, foi uma espécie de namorico, vamos dizer assim, e ela engravidou, e hoje a filha tem 14 anos. Atualmente ele está solteiro, com 38 anos", disse Carlos Henrique, ex-jogador e amigo de Clodoaldo da época do Fortaleza.

Ex-clube de Clodoaldo, Fortaleza ajuda com camisa

Atrás de qualquer tipo de ajuda, os amigos de Clodoaldo recorreram ao Fortaleza, time o qual Clodoaldo defendeu quatro vezes (1999, entre 2000 e 2001, entre 2001 e 2004 e em 2005). De lá, conseguiram uma camisa autografada por jogadores que será usada em uma rifa.

Arquivo pessoal
"Eu fui ontem ao Fortaleza, peguei uma camisa com o presidente Jorge Mota, autografada pelos jogadores, e estamos com uma rifa que será completada a qualquer momento. Começou hoje [quarta-feira] em torno das 11h com 25 números a 30 reais cada; 12 números já foram comprados", disse o amigo, que revelou ainda um remanescente atrito entre o Fortaleza e Clodoaldo.

"O clube Fortaleza tem uma certa mágoa com o Clodoaldo porque na ocasião ele trocou o clube pelo rival, o Ceará, em 2005/2006. Na época eu não concordei, mas depois eu fui falar com ele e disse: 'você é profissional e você tem que seguir a sua vida', mas o Fortaleza tem essa mágoa porque ele era para ser patrimônio do Fortaleza até hoje, na verdade muitos torcedores na época ficaram chateados com o  Clodoaldo, até eu fiquei, mas a gente tem que ver o lado profissional do cara, na ocasião ele foi ganhar um pouco mais, então tinha que ver o lado dele, só que do outro lado tinha o Fortaleza que sofreu muito com isso", completa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos