Mistério Gotze: herói da Copa tem carreira em risco por "apagão" físico

Do UOL, em São Paulo

  • Jamie McDonald/Getty Images e Reuters/Andrew Couldridge

    Mario Gotze em dois momentos: do êxtase na final da Copa ao atual drama físico

    Mario Gotze em dois momentos: do êxtase na final da Copa ao atual drama físico

Menos de três anos depois de decidir a Copa com um gol na prorrogação, Mario Gotze hoje luta para salvar sua carreira. O herói da Alemanha no Mundial de 2014 está afastado do futebol por tempo indeterminado em razão de um problema clínico de circunstâncias ainda misteriosas. Por isso, aos 24 anos, o algoz da Argentina no Maracanã não sabe quando poderá voltar a defender o Borussia Dortmund e a seleção. Versões mais alarmistas indicam até o risco de uma aposentadoria precoce.

Na última semana o Dortmund anunciou publicamente que Gotze está afastado de qualquer atividade em razão de uma "desordem de metabolismo". Segundo o clube alemão, ainda não se tem detalhes a respeito do problema. Tanto o Borussia como os médicos acionados pelo jogador esperam os resultados de uma bateria de exames para então traçar uma estratégia de recuperação.

No entanto, o círculo restrito de pessoas envolvidas na resolução do dilema Gotze pede privacidade e entende que o processo tende a ser longo. O meia que anotou o gol decisivo da Copa no Brasil praticamente não conseguiu jogar nos últimos meses, após uma misteriosa repetição de problemas musculares diversos.

"Não será uma coisa de curto prazo", indicou Hans-Joachim Watzke, diretor-executivo do clube, em entrevista ao jornal Bild na última segunda-feira.

Abatido por uma miopatia?
Alexander Hassenstein/Getty Images

Apesar da proteção de informações em torno do caso, a imprensa alemã tem procurado debater as causas do drama do herói de 2014. No último final de semana, o jornal Süddeutsche Zeitung publicou que a doença que afeta Gotze é um tipo de miopatia.

Segundo o jornal alemão, os sintomas da miopatia em questão são fraqueza de músculos e fadiga, em uma combinação que atrasa o período de recuperação de atletas após exercícios extenuantes. O aparecimento tardio desta questão na vida de alguém pode ser deflagrado por uma desordem na tireoide, quando hormônios não são produzidos em quantidade suficiente, ou então problemas nas glândulas suprarrenais.

"Estou sendo tratado e vou dar tudo para voltar aos treinamentos o mais rápido possível para ajudar o time a atingir suas metas", declarou Gotze na última segunda-feira, em um comunicado publicado no site oficial da equipe.

O declínio em números
Ronny Hartmann/Getty Images

Desde 2011, Gotze perdeu um total de 39 partidas em razão de dez lesões musculares diferentes. Na Bundesliga, o talentoso meia do Dortmund também sempre lidou com críticas a respeito de seu estado físico e eventual excesso de peso.

Depois de fracassar com a camisa do Bayern, em experiência de três anos, Gotze voltou ao Borussia em 2016. Em Munique, o meia acabou preterido pelo técnico Pep Guardiola em favor de Thiago Alcantara. Por isso, esperava que a volta a Dortmund significasse mais chances de jogar. No entanto, o atleta só conseguiu entrar em campo 16 vezes na atual temporada, com dois gols.

A carreira de Gotze na Bundesliga:
2009-10: 5 jogos (todas como substituto) / 0 gol / 0 assistência
2010-11: 33 jogos (4 como substituto) / 6 gols / 11 assistências
2011-12: 17 jogos (3 como substituto) / 6 gols / 5 assistências
2012-13: 28 jogos (5 como substituto) / 10 gols / 9 assistências
2013-14: 27 jogos (7 como substituto) / 10 gols / 8 assistências
2014-15: 28 jogos (4 como substituto) / 9 gols / 2 assistências
2015-16: 14 jogos (3 como substituto) / 3 gols / 4 assistências
2016-17: 11 jogos (2 como substituto) / 1 gol / 1 assistência

Caso Gotze mobiliza opiniões de astros alemães
Alexander Hassenstein/Getty Images

O drama deflagrado de Mario Gotze tem monopolizado os debates da comunidade do futebol alemão nos últimos dias. Neste cenário, a figura de Lothar Matthaus acabou alçada ao primeiro plano. O capitão da seleção campeã mundial em 1990 havia feito severas críticas ao meia pouco antes da divulgação do problema de metabolismo, dizendo para o jovem "se transferir para China se não estivesse preparado para o desafio no Dortmund".

Dias depois, no entanto, ao tomar conhecimento da questão clínica do jogador, Matthaus voltou a se pronunciar sobre Gotze: "é um grande golpe. O bom é que agora eles identificaram a causa, eles podem tratá-lo. Obviamente, você tem que julgar suas atuações recentes de forma diferente, sabendo disso".

O técnico da seleção alemã também foi confrontado ao tema e disse que segue contando com Gotze. "Ele marca gols contra os principais países, como Argentina e Brasil. Ele tem o talento para marcar no nível mais alto. Por isso, eu fico com ele", declarou Joachim Low.

Ex-comandante de Gotze no Dortmund, Jurgen Klopp foi outra personalidade do futebol alemão que se pronunciou sobre o caso. O atual técnico do Liverpool declarou que "agora que ele sabe o diagnóstico, precisa trabalhar em cima disso". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos