Advogado de Bruno diz que Montes Claros é passado e vê irregularidades

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • FLÁVIO TAVARES/HOJE EM DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Ao lado do advogado Lúcio Adolfo e da mulher, o goleiro Bruno Fernandes deixa o Centro de Reintegração Social da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac), em Santa Luzia, após conseguir um habeas corpus

    Ao lado do advogado Lúcio Adolfo e da mulher, o goleiro Bruno Fernandes deixa o Centro de Reintegração Social da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac), em Santa Luzia, após conseguir um habeas corpus

O goleiro Bruno Fernandes está perto de definir o seu futuro e pode assinar contrato com um clube nos próximos dias. Quem garante é Lúcio Adolfo, advogado do ex-jogador do Flamengo.

Embora prefira não confirmar os interessados em contar com o atleta de 32 anos, o responsável pela defesa do jogador condenado por conta da morte de Eliza Samudio explica a situação:

"Realmente, há possibilidade de ele assinar com um clube nos próximos dias. Houve contato e estamos conversando. Mas eu prefiro não revelar o nome a pedido da diretoria. Eles nos pediram sigilo", afirmou ao UOL Esporte.

O advogado minimizou o fato de o atleta ter um contrato com o Montes Claros, de Minas Gerais, e acredita que esta é uma situação do passado. "Não estamos preocupados com isso. Aconteceu lá atrás, há irregularidades", afirmou o advogado sem se prolongar sobre o caso.

O UOL Esporte revelou há uma semana que o goleiro jamais recebeu o pagamento de um salário em juízo desde o início do vínculo, que começou em 2014 e expira em 27 de fevereiro de 2019, segundo o Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileiro de Futebol (CBF).  O clube promete cobrar uma indenização de quase R$ 3 milhões para romper o contrato.
 
Ele ainda pode voltar a cumprir pena em reclusão, o que atrapalharia no acordo com um novo clube. O advogado Lúcio Adolfo, contudo, não crê nesta possibilidade:

"Do ponto de vista técnico, é possível que ele retorne à prisão, o que atrapalharia um acordo, mas eu sinceramente não creio que isso aconteça agora. Por tudo que ele já cumpriu, pelo bom comportamento, imagino que não tenha este risco novamente", declarou. Bruno está solto devido a uma liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal.

Segundo o jornal Extra, do Rio de Janeiro, o clube que estaria próximo de fechar com Bruno é o Paduano, de Santo Antônio de Pádua, município do Rio de Janeiro. A reportagem tentou contato com o presidente Adilson Faria de Souza por meio do contato disponibilizado pela Ferj, mas não obteve êxito. A equipe disputa a Série C do Estadual.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos