É muito difícil de aceitar, lamenta presidente do PSG após 6 a 1

Do UOL, em São Paulo

  • Reuters / Sergio Perez

O presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, demonstrou sua consternação com a virada sofrida pelo clube diante do Barcelona nas oitavas de final da Liga dos Campeões, na última quarta-feira. De acordo com o mandatário, é difícil de acreditar que uma equipe que venceu por 4 a 0 o jogo de ida perdeu a classificação com uma derrota por 6 a 1 no duelo de volta.

"Mesmo se tivessem marcado duas penalidades (a favor do PSG), não estamos procurando desculpas. Nós não jogamos no primeiro tempo. Depois de vencer o primeiro jogo por 4 a 0, é muito difícil aceitar que perdemos o segundo por 6 a 1, mas não temos escolha", disse, em declarações reproduzidas pelo jornal "Daily Mail".

Para o presidente, o mais inacreditável é o PSG ter levado três gols nos últimos oito minutos. A partida estava 3 a 1 para os franceses até os 43 minutos do segundo tempo.

"Após a vitória em Paris, o objetivo de alcançar as quartas-de-final era legítimo, mas sabemos que isso não significa nada. Tentamos fazer o nosso melhor. Nós não conseguimos nos classificar, mas vamos continuar. Conceder três gols em sete minutos, quando nós tínhamos 3 a 1 aos 88 minutos, é muito difícil", explicou.

De qualquer forma, Nasser Al-Khelaifi disse que não tomaria nenhuma atitude de cabeça quente. "Eu não falei com os jogadores ainda, não é a hora certa. Todo mundo está irritado, é normal. Vamos nos acalmar", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos