Polícia identifica agressores de tricolor e crê que são de facção do Vasco

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Reprodução/Facebook

    De laranja e a esquerda, Pedro posa para fotos com amigos antes de jogo do Flu

    De laranja e a esquerda, Pedro posa para fotos com amigos antes de jogo do Flu

O inquérito policial que investiga a agressão do torcedor tricolor Pedro Scudieri aponta na direção de quatro integrantes de uma torcida organizada do Vasco, cujo nome é mantido sob sigilo absoluto.

As investigações tiveram como base algumas testemunhas do crime e de câmeras de segurança da Prefeitura do Rio.

A polícia segue em busca dos criminosos, que ainda não foram capturados. Os trabalhos estão sob a responsabilidade dos profissionais da 18ª DP, na Praça da Bandeira.

"Qualquer coisa que eu falar agora pode atrapalhar o inquérito. Só confirmo que foram quatro os agressores", despistou Alcides Alves Pereira, delegado titular da 18ª.

O torcedor foi espancado por pessoas que portavam uma barra de ferro e uma de madeira quando retornava da partida entre Fluminense e Portuguesa, no dia 6 de fevereiro.

Desde então, Scudieri segue internado no Hospital do Amparo, no Rio Comprido. Ele está no Centro de Terapia Intensiva (CTI) e ainda sob efeitos de sedativos. Recentemente, o torcedor teve uma hemorragia digestiva e não há previsão de alta.

Segundo relato de familiares, Pedro tem momentos de agitação e, devido a alguns coágulos, ainda não pode mexer a cabeça.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos