Árbitro relata ameaça de dono do Audax: 'merecem apanhar, pilantras'

Do UOL, em São Paulo

  • Danilo Verpa/Folhapress

    Mario Teixeira, dono do Audax (c)

    Mario Teixeira, dono do Audax (c)

Membros da comissão técnica o dono do Audax perderam a linha na derrota para o Red Bull do último sábado (11), de acordo com a súmula publicada pelo árbitro Leandro Bizzio Marinho. No documento, ele registrou as expulsões do treinador de goleiros Leandro Porfirio e do médico Millen Puccinelli, além da invasão de seu vestiário, com direito a ameaças, de Mario Teixeira, proprietário do clube.

Nos três casos, os indivíduos vinculados ao Audax reclamaram com a arbitragem acintosamente. O motivo foi principalmente a marcação de dois pênaltis para o Red Bull, que venceu a partida em Osasco por 2 a 1.

"No intervalo da partida, o Sr. identificado como Mario Teixeira, dirigente da equipe do Grêmio Osasco Audax, tentou invadir o vestiário da arbitragem, abrindo a porta e dizendo em voz alta as seguintes palavras: 'vocês merecem apanhar, seus vagabundos, seus pilantras, é um absurdo o que vocês fizeram com a gente aqui'. O mesmo foi contido pelo delegado da partida, Sr. Walter de Lima Coelho Jr., em ato contínuo o mesmo retornou e abriu a porta do vestiário com tapas, sendo contido novamente pelos seus seguranças", relatou Leandro Bizzio Marinho.

Sobre o médico e o preparador de goleiros do Audax, o árbitro registrou xingamentos. Leandro Porfírio acusou o juiz de arbitragem tendenciosa logo após o término do primeiro tempo e chamou Bizzio Marinho de "ladrão do c...". Millen Puccinelli, por sua vez, se dirigiu ao árbitro agressivamente aos 14min da etapa complementar: "Seu filho da p..., árbitro ruim do c..."

O Audax, atual vice-campeão Paulista, é o quarto colocado do Grupo D do estadual e tem a quarta pior campanha da competição.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos